Guarapari | Portal 27 - Notícias de Guarapari e região | Página 85
terça-feira, junho 30, 2015
Guarapari

Um jovem ainda não identificado foi encontrado morto na tarde de domingo (10), no bairro Jabuti, zona rural da cidade de Guarapari. O corpo apresentava quatro perfurações e de acordo com a polícia, ele não foi levado para o local, foi alvejado no mesmo lugar onde o corpo foi encontrado.

IMG-20140811-WA0002
Polícia está tentando identificar de quem seria o corpo.

No bolso da bermuda do rapaz, foram encontradas quatro buchas de maconha. A polícia ainda aguarda que alguma família dê queixas na delegacia, sobre o desaparecimento de algum jovem com as características do jovem da foto. Caso alguém tenha alguma informação, favor ligar para o disque denúncia 181, não é preciso se identificar.

Liberdade. Essa foi a definição exata do sentimento de Edson Batista Adorno, 56 anos e Maria de Fátima Mendes de Souza, 45. Eles foram vítimas, por mais de 14 horas, de cárcere privado, dentro da padaria onde trabalham há mais de um ano, no bairro Nossa Senhora da Conceição, em Guarapari. Eles foram rendidos e passaram por momentos de terror dentro do  estabelecimento. Reveja o caso.

Edson e Fátima voltam a trabalhar  na padaria nesta segunda-feira (11), às 6h da manhã.
Edson e Fátima passaram momentos de terror com toda a situação.

Nossa reportagem conversou em primeira mão com o casal, que contou todos os detalhes do sufoco que passaram com o rapaz armado no local e a polícia do lado de fora. Eles contam que abriram o comércio às 6h da manhã. Era um dia tranquilo como todos, mas com pouco movimento nas vendas. Confira abaixo a entrevista com o casal.

Fátima, quando Lucas entrou na loja, qual foi a primeira reação que vocês tiveram? Só estava eu e meu marido, nós ouvimos um tiroteio na rua e  fui até a porta para olhar e avistei o rapaz subindo com a arma em punho, atirando. Entrei para avisar ao meu marido que tinha um homem estranho subindo o morro, armado. Foi muito rápido, ele subiu as escadas, caiu, entrou e disse que estava sendo perseguido e pediu que a gente fechasse as portas. No mesmo momento apareceu o policial e eu pedi que ele ficasse calmo.

Você usou o telefone celular para avisar a sua filha sobre a invasão? Minha filha mais velha estava me ligando o tempo todo e eu mandei uma mensagem pra ela avisando que eu não poderia atender e explicando o que estava acontecendo no momento. O meu marido também conseguiu falar com ela e pediu que ela ficasse calma, que tudo iria dar certo.

Lucas
“Ele sempre falava que não iria fazer nenhum mal para nós”

A todo momento, o que Lucas falava para vocês? Ele sempre falava que não iria fazer nenhum mal para nós. Primeiramente, na hora que ele entrou, apontou a arma pra gente e pediu que nós ficássemos em um canto. Ele falava que não queria se entregar, que não queria ser preso e falava diversas palavras desencontradas. Nós sempre pedíamos que ele ficasse calmo, que ninguém iria entrar na padaria e ele começou a procurar se tinha outras entradas e saídas. Não tinha saída. Ele ficou muito preocupado com as básculas que tinha, mas a gente começou a conversar. Ele sempre falava sobre uma namorada, que já havia cometido diversos assaltos e que não queria fazer aquilo e começou a colocar  a arma em sua cabeça dizendo que iria se matar. Lucas estava muito confuso, não sabia o que ele queria. Chegou a pedir a presença do governador.

Como foi feita a troca do colete a provas de balas pela sua liberdade Edson? O policial fez um acordo com ele, ele queria uma pistola, um fuzil, droga, queria um carro com motorista e que iria levar a minha mulher como refém. Disse que a largaria no meio do caminho. Eu sou diabético e comecei a passar muito mal nesse momento, pois só havia sido medicado na parte da manhã e já estava ficando tarde. Como toda aquela tensão, eu só piorei e eu ia dizendo para ele. Aí ele me liberou, levantei parte da porta e saí. Os policiais entregaram o colete para o rapaz e eu fui para a ambulância.

“Ele cantava muito funk, bebeu três latinhas de energético e comeu um pacote de chips. Disse que depois a mãe dele iria na padaria pagar” Diz a comerciante de 45 anos.
 
Os dois são evangélicos e permaneceram todo o tempo no cativeiro em oração
Os dois são evangélicos e permaneceram todo o tempo no cativeiro em oração

Como foi o momento quando os PMs cortaram a energia? Eles cortaram a luz e nós ficamos no escuro. Estávamos preocupados com as comidas. Nós temos seis freezeres e podia estragar tudo. Mas diante de tudo, nós que somos evangélicos, ficamos em oração, pedindo a Deus força e proteção. Nós confiamos muito nas negociações. O negociador é uma pessoa muito competente, tranquila, sempre estava conversando, descontraindo o rapaz e em alguns momentos ele chegou até a rir.  Enquanto bebia os energéticos, Lucas cantava muitas músicas de apologia ao crime e que iria lançar um cd de funk.

IMG_0024
“O negociador é uma pessoa muito competente, tranquila”

Em algum momento ele disse que iria matar vocês? Não. Em nenhum momento. Ele sempre falava em se matar. Disse várias vezes para os policias que eles poderiam ficar tranquilos, que não nos mataria e não iria fazer nada conosco, apenas nos liberaria.  Nós procurávamos conversar bastante com ele. Aconselhávamos a se entregar, que iria ficar tudo bem. A gente sempre pensava em colocar para Lucas que ele era uma pessoa boa. Ele acabou tento uma certa confiança em nós. Se a gente tivesse entrado em desespero, poderia ter sido pior. Ele chegou a colocar um botijão de gás em frente a porta, porque alegou que se a Polícia entrasse, ele iria atirar e explodiria tudo.

Fátima, como foi o momento da sua saída ? Ele pediu aos policiais que todo mundo fosse descansar, que no outro dia continuaríamos as negociações. O negociador deixou ele um tempo quieto, foi quando ele dormiu. Eu não sai nessa hora, com medo dele acordar e me dar um tiro. Cinco minutos se passaram. Ele acordou e disse que eu poderia sair, foi quando eu levantei a porta e sai correndo.

Como vocês estão agora, depois de tudo que passaram? É uma experiência que a gente teve e que nunca mais queremos viver. Sentimento de liberdade, é um sentimento de saber que Jesus trabalhou em nossas vidas.

Edson e Fátima informaram a nossa reportagem que irão abrir amanhã a padaria, às 6h e que seguem suas vidas cada vez mais unidos.

Poderia ter sido apenas mais um sábado de trabalho na Padaria e Confeitaria Pontual, no bairro Nossa Senhora da Conceição, em Guarapari. Mas, quis o destino, que Lucas entrasse na história não somente do casal, mas de toda a família. Edson Batista de 62 anos e Maria de Fátima Mendes Souza de 45 foram surpreendidos por Lucas de Oliveira Marcelino, de 24 anos.

Lucas
“Eu fui pra assaltar mais uma vez, mas não assaltei. Eles me enquadraram antes”, afirma Lucas.

Lucas invadiu a padaria por volta das 10:30h armado com uma espingarda calibre 12, após reagir a uma tentativa de abordagem  da PM na Av. Jones dos Santos Neves. O acusado conta que estava seguindo para o ponto de ônibus que fica na avenida, com a intenção de roubar o coletivo, para arrumar dinheiro. “Eu estava no ponto de ônibus, onde assaltei outro ônibus dois dias atrás. No roubo só consegui 22 reais. Eu fui pra assaltar mais uma vez, mas não assaltei. Eles me enquadraram antes”, explica Lucas.

Esta cena aconteceu, quando Lucas estava caminhando do ponto de ônibus. Ele avistou uma radiopatrulha da Policia Militar e acabou soltando no chão, a bolsa que ele estava carregando nas costas. A polícia já havia sido informada de um suspeito que estaria rodando a região. A denúncia feita via Ciodes, dizia que Lucas teria as mesmas características do jovem que assaltou o coletivo dois dias atrás. A polícia suspeitou a reação de Lucas, por ter soltado a bolsa no chão.

IMG-20140810-WA0046
Família comemorou o final feliz da história. Fátima e Edson rodeados pela família.

Na tentativa de abordagem, Lucas reagiu, tirou a arma de dentro da camisa e apontou para os policiais. Neste momento, a polícia teria disparado contra Lucas, onde acertou um tiro de raspão da orelha. Mesmo ferido, o acusado atravessou a rua, entrou na padaria, e então rendeu o casal e obrigou os comerciantes a abaixarem as portas. “Se eu não pego os dois de escudo, o policial ia descarregar a pistola em mim”, disse Lucas.

Inicialmente, os policias militares estavam negociando com Lucas, em seguida, dez viaturas do Batalhão de Missões Especiais (BME) cercaram o estabelecimento e prosseguiram com as negociações. Lucas chegou a exigir droga, armas, munições, helicóptero e até carro com motorista, na intenção de fugir. “Eu pedi colete,maconha, motorista, um táxi, arma, eu achei que ia dar fuga”, conta ele.

Em pouco mais de oito horas de negociação, Edson Batista foi libertado em troca de um colete à prova de balas. O senhor de 62 anos é diabético e estava passando mal. Após ser liberado, uma ambulância que estava no local ofereceu os primeiros socorros e o encaminhou para a UPA do município, onde foi medicado e levado para casa.

Capa refens
Foram várias horas de negociação até a liberdade dos dois reféns.

Apenas Maria de Fátima continuava refém de Lucas, que seguiu exigindo armas e dizia não ter previsão para liberta-la. Dentro da padaria, os dois estavam no escuro, já que a polícia cortou a energia elétrica do estabelecimento, na intenção de dificultar a ação do criminoso.

Capitão Joel
Junto ao BME, Capitão Joel da PM participou do começo das negociações.

Suicídio. Lucas chegou a dizer que iria se matar, caso a polícia invadisse o local. “Ele dizia que estava tratando bem as vítimas, mas se invadíssemos o local, ele iria se matar”, explicou o Capitão Joel, do 10º Batalhão da PM. E em alguns momentos, Lucas pedia a presença da ex-namorada de nome Melissa, mas a mãe dele, a dona Joana Dark de Oliveira, essa menina a quem ele se referia, seria vizinha deles, e Lucas não chegou a namorar a Melissa, mas ele era apaixonado por ela.

Celular. Lucas estava usando o telefone celular do senhor Edson, para fazer contatos. E em um momento, a família da dona Maria de Fátima conseguiu falar com Lucas. “Ele disse que queria se matar, por causa dessa tal de Melissa, mas que não faria nada, contra minha família”, contou Shirlei, sobrinha de Dona Maria de Fátima.

Capitão Palaoro
Capitão Palaoro, finalizou as negociações do sequestro.

Lucas cochilou durante as negociações, e ao acordar, após mais de 15 horas de negociação, permitiu que Maria de Fátima levantasse a porta e saísse. Cerca de cinco minutos depois, Lucas se rendeu, levantou a porta e se entregou, por volta da 1:40 da madrugada deste domingo (10).

Aos 24 anos de idade, ele já possui sete passagens pela polícia, sendo duas por uso de entorpecentes, uma por furto, uma por contraversão de vias de fato, duas por ameaça e uma por crime contra danos. Após ser ouvido pelo delegado Luis Eduardo Rolin, ele foi encaminhado ao CDP de Guarapari, acusado por sequestro ou cárcere privado e também por porte ilegal de armas, podendo a pegar 10 anos de prisão.

Confira abaixo as entrevistas do capitão Palaoro da Policia Militar e do Delegado Luis Eduardo.

Consolidado como um site de notícias respeitado e uma rede de comunicação séria, focada em novas mídias e com os olhos no futuro, depois de lançar com sucesso o seu jornal impresso (Confira aqui), o Portal 27, inova mais uma vez e dá inicio a mais um ousado projeto. Um programa de TV totalmente voltado para a internet.

Apresentado pela jornalista Aline Layber, com direção de Wilcler Carvalho e edição de Allan Pinto dos Santos, o programa Portal 27 Em Evidência é voltado para os cobrir os mais importantes acontecimentos sociais da nossa região. “O portal já está consolidado como uma fonte de informações policiais, políticas e do dia a dia. Com este programa mostramos que os assuntos sociais e culturais, uma agenda mais light, digamos assim, também será notícia para nós”, disse Wilcler.

IMG_0066
Uma das entrevistadas da jornalista Aline Layber, foi a empresária Dora Nossa. Foto Wilcler Lopes

Para Aline Layber, participar do projeto é um misto de sonho e desafios. “Após a minha saída da TV Guarapari as pessoas me perguntavam se eu não iria voltar para o vídeo. Montei um pequeno negócio, mas não esqueci a TV. É o que eu gosto de fazer. Wilcler me chamou, me apresentou o projeto, e eu percebi que seria algo diferente, uma aposta na tecnologia, na internet, acho que temos um longo caminho e estou feliz com esse programa. É uma iniciativa ímpar na comunicação de Guarapari”, afirmou.

CAM04513
Talento: Allan Santos é o editor to programa.

Na edição do primeiro programa (piloto), o Editor executivo do Portal 27, Wilcler Carvalho, achou um jovem com muito talento na edição de vídeos. “O portal é um descobridor de talentos nato. Conheci o Allan, vi o seu talento com vídeos e mostrei a ele, que nós damos liberdade criativa. Fechamos uma parceria e o resultado para este primeiro programa, mesmo com alguma dificuldades técnicas,  foi muito bom. Só temos que agradecer pelo trabalho”, diz wilcler.

Veja abaixo o programa piloto.

Após mais de 12 horas de negociação, chega ao fim o sequestro de uma comerciante em Guarapari. (Reveja aqui). Nossa equipe esteve acompanhando o caso durante todo o dia de ontem e madrugada de hoje.  Após uma intensa negociação, o homem identificado como Lucas, que havia invadido  uma padaria e feito os proprietários de refém, se entregou. A comerciante está bem e sem ferimentos. Todos os detalhes você confere mais tarde em uma reportagem exclusiva aqui no portal27.

IMG-20140810-WA0000
Depois de várias horas, Lucas se entregou. Foto Vinicius Rangel.

Já são mais de 11 horas de sofrimento para uma mulher. Este é o tempo que um homem mantem a comerciante Maria de Fátima refém em sua própria padaria, no bairro Nossa Senhora da Conceição em  Guarapari. Desde as 10 horas da manhã de hoje, o sequestrador, identificado como Lucas, invadiu a padaria para fugir da polícia, fazendo Maria e seu esposo Edson de reféns.

IMG_0024
Policiais estão na porta da padaria desde cedo, em negociação com sequestrador. Foto Wilcler Lopes

Liberado. Por volta das 18h30 de hoje, depois de vários apelos da PM, o sequestrador liberou Edson, em virtude dos seus problemas de saúde. Em troca, recebeu um colete a prova de balas.  Maria de Fátima, que tem 42 anos, continua sendo mantida refém do criminoso. A polícia já cortou a luz do local, e segue tentando negociações. A situação pode mudar a qualquer momento.

Veja um vídeo com entrevistas sobre o caso.

Camila
Camila quer ser a alternativa de esquerda ao governo. Foto Willcler Lopes.

A candidata Camila Valadão (PSOL), esteve ontem em Guarapari em reunião com membros do diretório municipal do partido. Ela é candidata ao governo do Estado e veio até a cidade para discutir os rumos do PSOL e debater a conjuntura politica e social do Espírito Santo.

De acordo com ela, após o insucesso do PT que “Não realizou as transformações necessárias que o país precisava” a sua candidatura e as demais candidaturas do PSOL são uma “Alternativa de esquerda a população do nosso país”, explica.

Camila falou com o portal 27 sobre a cidade de Guarapari, e também sobre  a situação do Estado.

Confira abaixo uma entrevista com ela.

Na noite de quinta-feira (07), guarnições do Grupo de Apoio Operacional (GAO) do 5º Batalhão da Polícia Militar encontraram máquinas caça-níqueis em bar no Centro de Piúma.

Após denúncias de jogo proibido no bar Veleiros, guarnições do GAO prosseguiram ao endereço, onde encontraram em uma sala atrás do bar, quatro máquinas de caça-níqueis, nas quais duas pessoas jogavam.

Foi apreendido além das máquinas, R$ 2.554 em espécie e um caderno de contabilidade
Foi apreendido além das máquinas, R$ 2.554 em espécie e um caderno de contabilidade

A proprietária do estabelecimento, C.A.M., 52 anos, informou que apenas alugava o espaço para um homem, identificado por G., guardar as máquinas e que ele todo dia comparecia para recolher o valor das apostas. No entanto, a situação é reincidente e outras máquinas já foram recolhidas no local.

Ela e seu filho, A.A.M., de 28 anos foram encaminhados ao plantão policial de Itapemirim, além de J.C.P.E., 45 anos e A.R.M.S., 36 anos, com o qual havia um papelote de cocaína e uma bucha de maconha. Foi apreendido além das máquinas, R$ 2.554 em espécie e um caderno de contabilidade, relógio, cordão e dois celulares.

Policiais da 1ª Companhia do 9º Batalhão, em Cachoeiro de Itapemirim, apreenderam um adolescente por tráfico de crack e maconha, e detiveram um homem ao cumprir mandado de busca.

Os menores e o material apreendido foram encaminhados para a delegacia
Os menores e o material apreendido foram encaminhados para a delegacia

Na noite de quinta-feira (07), no bairro Ibitiquara, policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na residência de V.R.P., 29 anos, onde encontraram em seu quarto, um tablete de maconha de 62 g, uma bucha da mesma substância e um papelote de cocaína.

Na madrugada desta sexta-feira (08), na Praça Jerônimo Monteiro, no Centro, policiais abordaram o adolescente L.S.O.M., 16 anos, e encontraram em sua mochila quatro buchas grandes de maconha, 24 pedras de crack embaladas para venda, 30 g de crack em uma sacola e uma caderneta de anotações. Em dezembro, o menor já havia sido apreendido em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo no município de Marataízes.

Os menores e o material apreendido foram encaminhados para o plantão policial no município.

Nessa quarta-feira (06), policiais civis da Delegacia de Polícia (DP) de Iconha realizaram uma operação e prenderam L. C. S. D., 19 anos, suspeito de tráfico de drogas. O rapaz foi detido no bairro Paraíso, no município.

Segundo informações do titular da DP de Alfredo Chaves e responsável pela ação, delegado Sebastião Caetano, os policiais civis receberam denúncias anônimas indicando que o homem era o responsável pelo tráfico de entorpecentes da região e que o mesmo escondia drogas em sua residência. “Após essas informações, localizamos o suspeito em uma rua do bairro e o prendemos. Ele não reagiu à abordagem e nos indicou sua casa, onde encontramos uma pequena quantidade de entorpecentes”, informou o delegado.

Sebastião Caetano relatou que com o suspeito os policiais apreenderam seis buchas de maconha e em sua residência mais 20 gramas da droga. L. C. S. D. foi autuado e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes, onde permanece à disposição da Justiça.

Redes Sociais

Últimas notícias

1 10
A parte marítima da Bacia do Espírito Santo terá oferta de sete blocos em águas profundas (lâmina d’água superior a 400m) na 13ª Rodada...

  • Função: Vendedor
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Confidencial
Candidatar

  • Função: Vendedor
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$1000
  • Empresa: Confidencial
Candidatar

  • Função: Vendedor
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$1000
  • Empresa: Confidencial
Candidatar

  • Função: Auxiliar de Doceiro
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$850
  • Empresa: (Confidencial)
Candidatar

  • Função: Cortador de Tecidos
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$1200
  • Empresa: L.C. Dos Santos Me
Candidatar

  • Função: Cortador de Tecidos
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$1200
  • Empresa: L.C. Santos Me
Candidatar

  • Função: Vendedor Externo
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$1200
  • Empresa: Confidencial
Candidatar

  • Função: Instrutor de Ensino Profissionalizante
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: A combinar
  • Empresa: (Confidencial)
Candidatar

  • Função: Professor de Literatura Inglesa
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Microlins
Candidatar

  • Função: Costureira
  • Cidade: Guarapari
  • Salário: R$850
  • Empresa: Só Uniforme
Candidatar

Powered by SINE