A academia popular da Praia do Morro, localizada próximo ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (CIAC), é motivo de reclamações dos moradores de Guarapari, que alegam que os aparelhos instalados não funcionam. A equipe do Portal 27 foi até o local e convidou Marcus Ely Vailante, professor de Educação Física, para avaliar a situação dos equipamentos.

Foto: João Thomazelli/Portal 27
O professor Marcus afirma que os equipamentos estão oferecendo risco de lesão para os moradores. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Durante a avaliação, o professor, que também é membro da Associação dos Profissionais de Educação Física de Guarapari (APEFG), apontou vários problemas encontrados nos aparelhos. Segundo Marcus, na atual condição, os equipamentos oferecem mais risco de lesão para as pessoas do que benefícios para a saúde.

Ele diz que o material dos equipamentos dispostos é inadequado para o ambiente, onde há maresia, chuva, sol, além do fácil acesso de animais, que urinam nos aparelhos, facilitando o desgaste deles e deixando-os inseguros para utilização.

Os equipamentos estão enferrujados, com cabos de aço arrebentados, oferecendo risco de lesões, dispostos sem cobertura e delimitação de espaço, além de estarem em local com piso impróprio. “Todos esses aspectos, todos esses elementos a gente observa quando, tecnicamente, nós, profissionais de educação física, vamos criar um ambiente onde vão ser realizados exercícios físicos”, comenta o professor.

Foto: João Thomazelli/Portal 27
Marcus apontou vários problemas encontrados nos aparelhos. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“Esse tipo de equipamento usa sobrecarga, que são aqueles pesos, aquelas placas iguais aqueles aparelhos convencionais de academia. Esses equipamentos são totalmente contraindicados para as pessoas se exercitarem livremente, eles necessitam de orientação, de acompanhamento profissional”, afirma.

Marcus ainda fala sobre os aparelhos que estavam no local antes da instalação dos atuais, que ocorreu em dezembro. “Os outros equipamentos que existiam aqui eram, em tese, menos agressivos, porque a pessoa utilizava o peso do próprio corpo, fazia movimentos que o próprio corpo consegue fazer, mas com repetições que o equipamento ajudava a pessoa a fazer aquele movimento, com o mínimo de erro no gesto que o movimento exigia”.

Foto: João Thomazelli/Portal 27
Os equipamentos estão enferrujados e com cabos de aço arrebentados. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Ele finaliza: “É importante deixar bem claro o seguinte: todo tipo de equipamento que porventura vier a ser disponibilizado para a população deve passar, até antes mesmo da aquisição, por uma avaliação, por uma apreciação técnica de um profissional de Educação Física. Deveria ser montada uma comissão técnica de avaliação do equipamento com profissionais que já trabalham para a prefeitura, para verificar quais os locais possíveis de serem instalados”.

Foto: João Thomazelli/Portal 27
Fátima também tem recebido reclamações de moradores. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Associação dos Moradores da Praia do Morro

Nossa equipe entrou em contato com a presidente da Associação dos Moradores da Praia do Morro, Fátima Fonseca, que disse ter recebido muitas reclamações de moradores sobre os aparelhos. Ela afirma que já solicitou oficialmente à Prefeitura de Guarapari que faça a troca dos equipamentos por novos o quanto antes.

Prefeitura de Guarapari

A Prefeitura de Guarapari disse que o estado dos equipamentos será avaliado pela Secretaria de Obras.

Solicitamos a Prefeitura de Guarapari que esclarecesse os pontos expostos pelo professor Marcus Ely Vailante, como a impossibilidade de uso dos aparelhos e o que seria feito, já que eles oferecem risco para a população. Também questionamos o órgão quanto a instalação de novos equipamentos. Em nota, a prefeitura informou que “A Secretaria de Obras vai ao local avaliar o estado dos equipamentos para manutenção ou substituição dos equipamentos que não forem passíveis de recuperação“.

Deixe seu comentário