Duas das mais famosas e frequentadas boates do Espírito Santo estão proibidas de funcionar, devido a problemas com a justiça e laudos do Corpo de Bombeiros. O Multiplace Mais e a Boate Luazul, estão na luta para reabrir as portas antes do início da alta temporada.

Em outubro, o Tribunal de Justiça do Estado (TJES), concedeu liminar interditando a Boate Multiplace Mais e estipulando multa de R$ 20 mil em caso de descumprimento. (Reveja Aqui).

Na época a boate teve que cancelar dois shows e divulgou um comunicado onde dizia estar “100% com nossos documentos e alvarás em dia”, mas que não havia tempo hábil para mudar a ordem judicial. Informavam ainda “aos que compraram ingressos, o valor será restituído”.

Mais2
Durante show em janeiro justiça constatou algumas irregularidades na Mais. Foto: Wilcler Lopes

Na tarde de ontem (28), nossa equipe entrou em contato com a produção da Multiplace Mais, que respondeu através de nota, garantido que o problema será resolvido no começo na semana, quando a boate tem uma audiência na justiça.

Confira a nota enviada pela Mais: “A Multiplace Mais está apta a funcionar regularmente, tanto no aspecto estrutural quanto em relação às licenças e alvarás necessários para abertura da Casa, a exemplo do alvará de licença expedido pelo Corpo de Bombeiros com validade até fevereiro/2015. No entanto, deverá aguardar a audiência marcada para a próxima segunda-feira, 01/12/2014, na Vara da Fazenda Pública de Guarapari, que contará com a participação do representante do Ministério Público e do Município para ajuste dos detalhes finais de funcionamento neste verão e eventos seguintes”, diz a integra da nota.

LuAzul
Luazul foi interditada pelo Corpo de Bombeiros. Segundo eles, obra realizada no local afeta as medidas de segurança existentes(Foto: Reprodução/TV Gazeta)

LuAzul. Uma das mais antigas e tradicionais casas noturnas de Guarapari, a Lua Azul, também foi interditada pelo Corpo de Bombeiros. A justificativa da corporação é que uma obra realizada no local afeta as medidas de segurança existentes.

Além desta obra, o Corpo de Bombeiros fez o requerimento de um novo projeto de proteção contra incêndio e pânico. Enquanto o projeto não for desenvolvido e implementado, a boate vai permanecer fechada.

Procurado por nossa reportagem, o gerente operacional da LuAzul, Gustavo Lima, informou que o problema será solucionado em breve. “O problema está apenas na análise do novo projeto. Se tudo correr bem, no máximo em dez dias a boate será reaberta”, explicou.

Deixe seu comentário