A desenhista Maria Antônia Rodrigues Bittencourt, de 34 anos, faz sucesso nas redes sociais com suas caricaturas e desenhos realistas, que faz apenas com o uso de um lápis. Ela consegue reproduzir a imagem de pessoas nos seus desenhos, apenas olhando para uma foto.

A desenhista usou os desenhos como um forma de superar o bullyng.

Maria Antônia tem dislexia, uma dificuldade de leitura que atrapalha o aprendizado. Ela conta que os desenhos foram um válvula de escape na infância para driblar a dificuldade na escola. “Até hoje tenho dificuldade, escrevo espelhado. Quando era criança e não entendia as matérias que o professor dava, começava a desenhar e fui me desenvolvendo e aperfeiçoando”, conta.

A desenhista fala ainda, que sofria bullyng na infância por sua deficiência de aprendizado. “As crianças mexiam comigo por que eu era diferente e não aprendia como elas. E eu me fechava nos meus desenhos, era como se fosse um mundo só meu, para fugir daquilo” relata.

Maria Antônia consegue reproduzir a imagem de pessoas olhando apenas para uma foto.

Hoje, Maria Antônia já aprendeu a lidar com a dislexia e está quase se formando no curso de engenharia civil. Ela diz que foi na faculdade que enxergou o potencial de seus desenhos. “Sempre desenhei, mas  na faculdade comecei a fazer meus professores nas capas dos cadernos, e as pessoas começaram a me fazer encomendas, a partir daí fui começando a ganhar dinheiro com isso”, diz ela.

Seus desenhos são feitos a mão usando somente um lápis.

Maria Antônia já conseguiu conquistar quase 150 mil seguidores nas redes sociais com suas obras desenhadas de próprio punho. Ela conta que seus desenhos são encomendados até por estrangeiros. “A maioria dos pedidos que recebo vem de outros países. Meu trabalho é reconhecido lá fora, apesar de não ter visibilidade aqui em Guarapari”, afirma.

Sua próxima obra será a imagem da Dra. Milena Gottardi, a médica que foi morta a mando do marido, há pouco mais de um mês, na Grande Vitória. “Faço desenhos para me expressar, as vezes dou de presente para meu amigos e família. É a minha maneira de homenagear as pessoas. E já comecei a trabalhar o desenho da Dra. Milena, quero  homenageá-la” concluí.

 

Deixe seu comentário