O motociclista, Bruno Costa Kil, sofreu um acidente em frente ao Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), de Guarapari e reclama das condições do trânsito em frente ao local. Ele fala que no horário de pico de entrada e saída da escola, o trânsito no local fica caótico e acontecem muitos acidentes e com ele não foi diferente.

“Estava passando pelo sentido correto da via, com minha irmã na garupa, do outro lado estavam passando um ônibus e uma carro. Quando de repente o carro foi manobrar na pista e me atingiu. Minha irmã foi parar no capô do carro e o veículo atingiu minha perna. Não chegou a quebrar, mas a pancada foi feia, agora corro sério risco de trombose”, diz.

O motociclista sofreu um acidente quando passava em frente ao IFES.

Bruno fala que carros estacionados dos dois lados da via disputam espaço com os que trafegam pela rua, diminuindo o espaço de trânsito do local, o que para ele é um dos motivos que causam o problema. “Moro em tartaruga e tenho que passar por lá todos os dias para ir para a faculdade e é sempre assim. Ficam filas de carros estacionados dos dois lados da via, e veículos que precisam passar tem que se espremer no corredor que sobra entre eles”, comenta.

Para ele, outro agravante é a parada dos veículos para desembarcar os alunos no Instituto. “Isso quando os carros e vans não param para deixar os alunos na porta. Para passar ali tem vez que agarra mais de 20 minutos só naquele trecho. Isso é uma soma de fatores que causam muitos acidentes ali. Uma providencia precisa ser tomada”, ressalta.

Bruno fala que os carros poderiam passar por dentro do Instituto para desembarcar os alunos.

O motociclista comente que o IFES tem é preparado com um sistema em que os carros que vão deixar os alunos passem por dentro da escola. “Eles a logística de os carros entrarem dentro da escola para deixar os alunos e saírem naquela parte do viradouro, mas o diretor não autoriza por que diz que dentro da escola não aguentaria”, afirma.

O Portal 27 procurou a direção do IFES, que confirmou que o piso do local não suportaria o trânsito de tantos veículos. “Este realmente é problema que passamos. Mas o piso, a construção, não sustenta o peso dessa quantidade de carros. E também por uma questão de segurança não liberamos a entrada e saída de veículos do instituto, e isso não é só aqui, mas em todas unidades do estado”, afirma Rafael Cerqueira do Nascimento, diretor de ensino do IFES.

Rafael fala que já pediu inúmeras vezes uma providência da prefeitura, mas diz que nunca foi atendido. “Já fizemos vários requerimentos a prefeitura, pedindo a proibição do estacionamento em dos lados da via, mas nunca fomos atendidos. Só isso já ajudaria muito a desafogar o trânsito daqui”, diz o diretor.

Nós procuramos também a prefeitura, que através de nota, informou que “tramita na Secretaria de Postura e Trânsito um processo no qual o IFES solicita sinalização de regulamentação de proibido estacionar em um dos lados da via. A Secretaria aguarda a entrega de um lote de placas já adquirido para, dentro das possibilidades, atender a solicitação.

Não existe projeto em análise para melhorar a fluidez naquele local, tendo em vista que se trata de via simples de duplo sentido, sem alternativa de desvio. Entretanto melhorias serão avaliadas”.

Deixe seu comentário

Comments are closed.