A cirurgia de hérnia ingnal (na virilha) da criança de apenas três anos era aguardada há quase um mês e foi realizada na manhã de quinta por volta das 7h no Hospital Infantil Francisco de Assis, em Guarapari.

Após sair do centro cirúrgico, os pais se depararam com o curativo feito no umbigo e se assustaram. “Minha filha foi trazida até aqui para uma cirurgia na virilha. Os exames comprovam que a hérnia era na virilha”, reclamou o pai Marcos Barbosa, 39 anos.

crianca-operada
Após sair do centro cirúrgico, os pais se depararam com o curativo feito no umbigo e se assustaram. Foto: Divulgação/Família.

O pai disse que o médico ainda tentou dizer que a menina também precisava fazer a cirurgia de hérnia umbilical, mas ele questionou. “Se ela entrou pra fazer tirar a hérnia na virilha, como ele identificou que a hérnia estava no umbigo? Ele tem olhos de ultra-som? Ele que fez os exames e detectou a hérnia apenas na virilha. Se ele tivesse feito a da virilha primeiro, eu iria entender”.

Depois dos desentendimentos, o pai contou que a menina voltou para o centro cirúrgico, e o resultado: duas cirurgias. “Nós procuramos um advogado e vamos resolver isso na justiça. Minha filha não precisava passar por isso por falta de atenção”.

Hospital. O Hospital Francisco de Assis (HFA) informa que a criança era portadora das duas hérnias, inguinal e umbilical, e a decisão médica foi de realizar os dois procedimentos durante a mesma internação. A criança foi operada, recebeu alta e passa bem junto à família.

O HFA ainda informa que já realizou 1.559 cirurgias eletivas de hérnia e amídala em dois anos de funcionamento, atendendo pacientes de todo o estado.

Deixe seu comentário

Comments are closed.