Conforme apurado e publicado pelo Porta 27 no dia 11 de janeiro, a Prefeitura de Guarapari suspendeu a cobrança do estacionamento rotativo na Praia do Morro e em Muquiçaba com a publicação do decreto 023/2017, publicado na mesma data. De acordo com o decreto, a suspensão é de noventa dias, mas a empresa Vista Group Network (VGN), que é a responsável pelo serviço, está fazendo a cobrança na Praia do Morro.

Flagrante de cobrança de estacionamento rotativo na Praia do Morro após proibição da Prefeitura. Foto enviada pelo whatsapp.

Uma leitora que preferiu não se identificar relatou que foi cobrada na manhã desta segunda-feira, dia 16 de janeiro, quando estacionou seu veículo na orla da Praia do Morro para ir trabalhar. “Eles me deram um boleto de R$ 12,00 reais para ficar o dia todo porque trabalho aqui. Entrei em contato com a Secretaria de Transportes e a menina que me atendeu disse que já estava sabendo e iria passar para a secretária porque não pode cobrar”.

Cobrança indevida do rotativo na Praia do Morro teria começado no sábado, segundo leitora do Portal27. Foto enviada pelo whatsapp.

Ela relatou ainda que chegou a questionar a fiscal do rotativo desde quando a cobrança estava sendo realizada. “Eu até perguntei desde quando eles estavam cobrando porque trabalho aqui na Praia do Morro de segunda a sexta-feira e na última sexta não paguei nada. Ela disse que foram autorizados a cobrar desde sábado e que os fiscais estão espalhados a cada 300 metros da orla”.

Segundo o decreto, o serviço foi suspenso porque a Secretaria de Fiscalização apontou e constatou irregularidades possivelmente praticadas pela empresa VGN.

A prefeitura informou que a cobrança realizada na Praia do Morro é indevida, que a empresa já foi notificada e fiscais estão sendo colocados na região para verificar as ocorrências. Disse ainda que a pessoa que for cobrada tem direito ao reembolso e deve buscar a empresa para receber.

Portal 27 tentou falar com a empresa VGN para saber porque está realizando as cobranças sem autorização da Prefeitura, mas até o fechamento desta edição não teve suas ligações atendidas.

Deixe seu comentário

Comments are closed.