De acordo com a colunista do jornal, Estado de São Paulo, Sonia Racy, a Samarco pode voltar a operar a qualquer momento. Segundo ela, em sua coluna Direto da Fonte, “A Samarco pode voltar a operar, sem usar barragens de rejeitos em Mariana. Está esperando autorização de órgãos ambientais para a cava Alegria Sul – onde não há risco de ruptura”, diz a jornalista.

Assim que terminar o estoque de minério na unidade de Ubú as atividades serão suspensas. foto: João Thomazelli/Portal 27
Empresa está esperando autorização de órgãos ambientais para a cava Alegria Sul . foto: João Thomazelli/Portal 27

Essa “cava Alegria Sul” pertencente ao Complexo Mariana e a Samarco tenta conseguir o licenciamento para que ela possa receber rejeitos de minério. Segundo a colunista “O movimento “Justiça sim, Desemprego não” enviou às autoridades de Minas abaixo-assinado com 15 mil nomes, pedindo liberação da cava.”

Layoff. A Samarco prolongou o período de layoff – suspensão temporária dos contratos de trabalho em Minas Gerais e no Espírito Santo. Segundo a mineradora, a medida valerá até 25 de junho e é um “esforço para evitar demissões. O layoff começou a valer em 25 de janeiro, após aprovação em assembleia de funcionários. Colunista

A previsão era que os contratos ficassem suspensos até o dia 25 de Abril. A expectativa era que, até essa data, houvesse uma perspectiva mais clara sobre a retomada de atividades da mineradora, o que não ocorreu.

Após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, a Samarco teve as atividades embargadas. O desastre ambiental provocou 19 vítimas e devastou o Rio Doce.