Uma idosa de 80 anos, esteve pela quarta vez no Posto de Saúde do bairro Jabaraí na manhã desta segunda-feira, (14), e voltou para casa sem atendimento médico. Segundo a aposentada ela precisava apresentar os exames ao médico, mas, não havia mais ficha para se consultar.

De acordo com o Estatuto do Idoso é assegurada prioridade especial aos maiores de oitenta anos, atendendo-se suas necessidades sempre preferencialmente em relação aos demais idosos. Porém na prática, isso não aconteceu.

A aposentada, contou que chegou ao Posto de Saúde, às 5h20 da manhã e já havia uma longa fila de pacientes esperando a liberação das fichas. E foi por volta das 7h, que ela soube que não teria mais como se consultar com o médico.

Uma idosa de 80 anos, esteve pela quarta vez no Posto de Saúde do bairro Jabaraí na manhã desta segunda-feira, (14)

“Eu estou aqui pela quarta vez, eu tenho 80 anos, estou fazendo acompanhamento para tratar anemia e com meus exames prontos. Só que não consigo nem mostrar os exames. Essa já é a quarta vez que venho. Já cheguei 4 horas da manhã, 5h, 6h. È chato ficar na fila e não conseguir atendimento médico. Precisa ter doutor”, disse a idosa.

Em Guarapari, por ser uma cidade com 30.000 habitantes idosos, a situação chamou atenção dos demais pacientes que aguardavam pela ficha e também se revoltaram com a situação.

Uma empresária, 47 anos, que pediu para não ser identificada, contou que chegou às 5h15 e às 7h20 soube que não teria mais ficha para consulta médica.

“Logo que eu cheguei às 5h15 já estava lotado. Só conseguiu ficha quem chegou 1h ou 2h da madrugada. Dois médicos não são suficientes para atender os moradores dos bairros Santa Rosa, Jardim Europa, Portal e Jabaraí”, disse a empresária.

Acrescentou ainda que se solidarizou com a idosa que precisou voltar para casa sem mostrar os exames ao médico.

Estatuto do idoso prevê prioridade aos maiores de 80 anos

Desde 2003 foi instituído o Estatuto do Idoso, por meio da Lei 10.741, destinada a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos. Está na lei que o atendimento deve ser preferencial imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população.

Segundo a advogada Magnólia Medeiros de Aguiar, com a nova alteração do Estatuto do Idoso, os maiores de 80 anos tem prioridade absoluta.

“A alteração no Estatuto do Idoso veio para melhorar o atendimento aos idosos maiores de 80 anos. Principalmente nos serviços de saúde. É importante que os servidores tenham conhecimento da lei e faça valer”, comentou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que os pacientes idosos que possuem dificuldades para agendamento devem informar ao seu agente comunitário de saúde ou solicitar que algum familiar procure o enfermeiro responsável pela Unidade para providenciar o agendamento de acordo com a necessidade.

Por Rosimara Marinho

Deixe seu comentário