As vans que começaram a circular como transporte alternativo na cidade, por causa de uma greve de ônibus que aconteceu durante o verão deste ano, já apresentam até serviço de som, anunciando o itinerário.

Este tipo de transporte está funcionando de forma irregular, mas os usuários contam que eles são mais pontuais do que os ônibus. “Eu pego a van para ir ao trabalho quase todos os dias, na entrada do São Gabriel. Ela passa sempre no mesmo horário. É um dia ou outro que pego o ônibus, que deveria passar pontualmente também”, desabafa Rafaela Sousa.

20140728_094159
As vans estão funcionam diariamente e com horários fixos.

As conduções alternativas começam a circular às 5:30h da manhã, e algumas param por volta das 00h. Geralmente cobram o preço da passagem, no valor de R$1,90 e a maioria arredonda para R$2. Os principais itinerários são os bairros Bela Vista, São Gabriel, Praia do Morro e Centro.

Cerca de 250 passageiros usam o transporte do Bruno Carioca diariamente. Ele conta que faz Praia do Morro, Bela Vista e São Gabriel. “Eu começo a circular às 7h e paro por volta das 19:30h. Os passageiros gostam do meu serviço, já que eu passo por dentro dos bairros Bela Vista e São Gabriel, e os moradores desses bairros trabalham justamente na Praia do Morro, onde a escassez de ônibus é muito grande para o local”, explica ele.

vans-clandestinas
O transporte está buscando se regularizar junto ao governo.

Em busca de regularizar o transporte, muitos proprietários de vans se reuniram e formaram uma cooperativa. “Se Deus quiser, nós vamos conseguir regularizar esse serviço. Virou uma fonte de renda para nós, mas o principal objetivo é atender a população de Guarapari, uma vez que os ônibus não conseguem atender toda a demanda. Alguns vereadores e pessoas do governo estão nos apoiando. Não é somente a cidade saúde que está tentando essa regularização, Vila Velha também está correndo atrás disso”, explica o presidente da cooperativa, Luiz Carlos Buquer.

Hoje haverá uma reunião no governo do estado, na qual o presidente vai levar os documentos necessários para a regularização do serviço. “Por que pode não dar certo? No Rio de Janeiro as vans funcionam legalmente e ajudam muito com a locomoção dos passageiros que moram em bairros que o ônibus tem difícil acesso. Vejo que nós podemos somar e muito”, esclarece o presidente da cooperativa.

Resposta. Em nota, a assessoria de comunicação da prefeitura respondeu que a Secretaria Municipal de Fiscalização (SEMFIS) faz vistorias diárias e todas as irregularidades encontradas são denunciadas à PM e ao DER, que geraram inclusive ações com reboque de veículos para o pátio do Detran.

E ainda disse que o transporte coletivo realizado através de Vans e Microônibus é irregular. Para ações mais eficientes da Fiscalização, a secretaria orienta que as denúncias devem ser realizadas à SEMFIS através número 27. 3262-5445, ou por email: semfis@guarapari.es.gov.br, e devem constar o horário, local e número da placa do veículo. Ainda perguntamos sobre a licitação das empresas de ônibus, e a prefeitura respondeu que precisa de um prazo maior para responder, visto que o processo encontra-se tramitando na Procuradoria Geral.
Deixe seu comentário