O turista mineiro Felipe Alves da Cunha, de 20 anos, se afogou na manhã de hoje (1), na Praia do Morro em Guarapari e seu corpo continua desaparecido. Felipe é de Ribeirão das Neves (MG) e tinha acabado de chegar junto com uma excursão de 40 pessoas.

Ao chegar, eles foram a praia por volta das 8h00. “Nós entramos no mar e fomos mergulhando nas ondas. Depois de algumas, uma forte correnteza nos levou. Graças a Deus eu consegui sair, mas ele afundou e sumiu”, explica o primo Jonathan Gomes.

O tio de Felipe, Gleyson Rosa, acusa os Guarda vidas de não dar atendimento. “Eu fui correndo avisar o salva vidas. Ele disse que o mar estava muito agitado e que eles não estavam entrando. Um absurdo isso”, reclamou.

P1020184
Turistas são de Ribeirão das Neves (MG) e tinham acabado de chegar. Foto Wilcler Lopes.

Uma tia do rapaz, que não quis se identificar, disse que ouviu do Guarda vidas e das pessoas, que eles estavam sem contrato. “Nos falaram que os salva vidas estavam com os contratos vencidos. Não é possível isso, como pode um contrato valer mais do que uma vida?”, pergunta.  Os pais de Felipe estava na praia, porém, muito abalados não quiseram falar com nossa reportagem.

Guarda vidas. Nossa equipe encontrou um salva vidas que confirmou que no posto próximo ao afogamento não existia ninguém. “Aqui não tinha ninguém. Este posto estava vazio. Quando fomos avisados, eu e meus colegas saímos do nosso posto, que é bem mais a frente  e viemos aqui para ajudar. Entramos na água sim, mas não foi possível encontrar ninguém”, disse o Guarda Vidas.

P1020190
Posto do Guarda Vidas estava vazio. Foto Wilcler Lopes

Contratos. Ainda segundo ele, o município foi avisado com muita antecedência do fim dos contratos. “Desde o dia 18 do mês passado estamos avisando. O município sabia que teríamos dois feriados seguidos, inclusive com mar bem forte. Mas não fizeram nada. Temos apenas cinco salva vidas para a Praia do Morro toda. E o mar está muito agitado. Nem os surfistas estão entrando”, afirmou e completou. “E o chefe de salvamento se encontra de férias no momento”, diz.

P1020192
Mar agitado e com correntezas não estava bom para banho. Foto Wilcler Lopes

Bombeiros. Os bombeiros também estiveram no local e de acordo com o sargento Werley Flauzino, vão continuar as buscas.  “Nossos homens entraram no mar, mas não acharam nenhum vestígio. O corpo deve estar no fundo. Agora vamos usar uma embarcação para ajudar nas buscas”, disse.

O sargento ainda faz um alerta. “Os pais tem que ficar alertas. Mesmo com guarda vidas na praia, eles tem que vigiar. Sabemos que temos menos salva vidas, por isso o cuidado tem que ser ainda maior ”, explicou. Nossa equipe continua em busca de mais informações.  Vocês podem participar pelo nosso WhatssApp (27) 9 9857 2727

Deixe seu comentário