Em resposta a convocação feita no domingo (30), os caminhoneiros de Iconha receberam mensagens vindas do TRC de todo o Brasil informando a concordância unânime de apoio imediato às manifestações populares em andamento no país e com a consecutiva apresentação ao Governo da Pauta de Questões de Envolvem Negativamente o Transporte Rodoviário do País.

8465_478933158858884_772690619_n
Longa fila se formou. Foto: Regionalidades.

Os caminhoneiros, empresas e cooperativas de transporte e demais serviços relacionados ao setor decidiram por promover a paralisação pacífica de suas atividades neste dia 1º de julho até que as autoridades do país apresentem soluções para as questões nacionais abaixo descritas:

– Subsídio no preço do óleo diesel (para baratear os preços dos alimentos e produtos);

– Isenção para caminhões do pagamento de pedágios em todas as rodovias do país (para baratear os preços dos alimentos e produtos);

– Criação da Secretaria do Transporte Rodoviário de Cargas, vinculada diretamente à Presidência da República, nos mesmos moldes das atuais Secretarias dos Trabalhadores e das Micro e Pequenas empresas;

1005426_478932752192258_2051050957_n
Eles querem suas demandas atendidas. Foto: Regionalidades.

– Votação e sanção imediata do Projeto de Lei que aprimora a Lei 12619/12 (Lei do Motorista), e também define soluções para as questões: Cartão Frete, CIOT, concorrência desleal exercida por transportes ilegais (causa dos valores defasados dos fretes), entre outros…

Segundo o Policial Federal R. Cardoso, até o presente momento a manifestação é considerada pacífica e estão sendo liberados os veículos pequenos.

A paralisação geral será iniciada na partir das 6h00  do dia 1º de julho e será encerrada Às 6h00  do dia 4 de julho. O movimento recomenda a todos caminhoneiros que não programem viagens para o período de paralisação, a fim de reduzir o número de veículos de carga nas rodovias e eliminar qualquer possibilidade de transtornos aos demais usuários.

1043901_478931838859016_1413710626_n
Pneus foram colocados como barreira. Foto Regionalidades.

Segundo informações, caminhoneiros de todo o país aderiram à onda de protestos para pressionar o governo e o Congresso Nacional em busca de soluções para os problemas que afetam a categoria. A convocação partiu do Movimento União Brasil Caminhoneiro, que disse contar com “concordância unânime” do setor (caminhoneiros, cooperativas, transportadoras e outras empresas de serviços) de apoio imediato às manifestações populares.

Com informações do Regionalidades.

https://www.facebook.com/RegionalidadesES

Deixe seu comentário