Após ser classificado como Risco Alto de contaminação da Covid-19, os comerciantes de Guarapari terão que abrir o comércio em dias alternados. A determinação é do Governo do Estado. Além de Guarapari, mais 35 cidades precisa adotas as regras. Outras 42 cidades capixabas estão consideradas como de risco moderado.

Veja como deve funcionar a abertura do comércio: 

Dias pares: 
I – lojas de produtos de consumo pessoal, tais como vestuário, calçados, cosméticos, perfumarias, acessórios, óticas, artigos esportivos e similares somente poderão funcionar nos dias pares do calendário.

Dias ímpares:
II – lojas de produtos de consumo não pessoal, tais como eletrodomésticos e eletrônicos, materiais de construção, lojas de venda de peças automotivas, lojas de venda de veículos automotores, móveis, colchões, cama, mesa e banho, artigos de festas e decoração, artigos de informática, somente poderão funcionar nos dias impares do calendário.

Caso de loja que associe comercialização de produtos de consumo pessoal e não pessoal, deverá ser adotado critério de predominância para o estabelecimento dos dias de funcionamento, se em dias ímpares ou pares.

Cidades com Risco Alto. Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Cariacica, Castelo, Colatina, Ecoporanga, Fundão, Guaçuí, Guarapari, Ibiraçu, Itapemirim, Itarana, João Neiva, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy, Santa Tereza, São Roque do Canaã, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.

Como é analisada a classificação. A atual matriz de risco leva em consideração o coeficiente de incidência do coronavírus nos municípios — quantidade de casos confirmados —, a taxa de letalidade da doença, o índice de isolamento e o percentual de pessoas acima dos 60 anos. Além disso, considera o percentual de leitos ocupados como fator de vulnerabilidade.

Cada uma dessas variáveis tem um peso na classificação da ameaça nos municípios. O coeficiente de incidência tem peso de 50%, as taxas de letalidade e de isolamento, 20% cada uma, e o percentual de idoso, 10% de peso. Com base nisso, é feito um cálculo matemático que estabelecerá o nível de ameaça do coronavírus em cada cidade.

Além disso, a taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 é levado em consideração na hora de definir a situação do município nessa nova matriz de risco. Uma taxa de ocupação de até 50% é considerada adequada; entre 51% e 80% de ocupação, há uma situação de alerta; de 81% a 90%, o grau de vulnerabilidade é considerado crítico; e acima de 91%, entre-se no chamado plano de crise, podendo-se adotar medidas mais rigorosas nas cidades classificadas como de risco extremo.

Prefeitura. A prefeitura de Guarapari ainda não se pronunciou sobre o assunto.