O governador Renato Casagrande (PSB) confirmou presença no seminário em Itapemirim que vai debater a redução do ICMS sobre o etanol capixaba e outras propostas para revitalizar o setor sucroalcooleiro do Espírito Santo. O evento, que está sendo promovido pela Prefeitura de Itapemirim e Comissão de Petróleo e Gás da Assembleia Legislativa, vai ser realizado no dia 30 de agosto, a partir da 13h, no cerimonial Strelatto, na praia de Itaoca, Itapemirim.

biocombustiveis-etanol

A decisão de realizar o seminário foi tomada em uma reunião na Usina Paineiras, que contou com a presença do prefeito Luciano de Paiva, do deputado Marcelo Santos, de vereadores e dirigentes da Usina. O secretário de Desenvolvimento do Rio de Janeiro, Júlio Bueno, confirmou presença no evento, assim como representantes de todas as usinas do estado e prefeitos de Pedro Canário, Pinheiros e Conceição da Barra, que concentram grande produção de etanol. Júlio Bueno foi o responsável pelo projeto de recuperação das usinas cariocas.

O movimento em defesa do etano foi iniciado pelo prefeito de Itapemirim, Dr. Luciano de Paiva, que enviou ao Governo do Estado um documento com propostas para o setor. No documento encaminhado ao governador Renato Casagrande, o prefeito lembrou que enquanto a alíquota no Estado é de 27%, o Rio de Janeiro reduziu o ICMS para produtores de etanol de 24% para 2% como forma de salvar e dar mais competitividade ao setor sucroalcooleiro carioca. O governo de Minas Gerais também reduziu o ICMS sobre o etanol de 22% para 19%. São Paulo pratica alíquota de 12%, enquanto Bahia e Paraná cobram 18%.

1377168155452486
Governador e prefeito estarão presentes

“O prefeito foi muito feliz ao abordar um assunto de extremo interesse da população capixaba. A redução do ICMS sobre o etanol vai revitalizar as usinas, aumentar a área de plantio de cana-de-açúcar e vai gerar milhares de empregos no Espírito Santo. Sem contar que com a redução do preço na bomba, o etanol vai ficar mais atrativo para o consumidor, como acontece em São Paulo, Minas Gerais e Paraná”, afirma o deputado estadual Marcelo Santos (PMDB), presidente da Comissão de Petróleo e Gás da Assembleia Legislativa.

Deixe seu comentário