Uma situação absurda aconteceu em Guarapari neste final de semana. Na madrugada de sábado para domingo (29), o médico de plantão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no bairro Ipiranga, identificado como Marcelo Gomes, nego-seu a prestar atendimento aos pacientes que aguardavam na unidade. A justificativa seria a falta de copos descartáveis. Diante da atitude do médico, a policia militar foi acionada pela paciente Fabiana Araújo.

De acordo com o boletim de ocorrência, ao chegar ao local e falar com o médico, o mesmo confirmou a PM que não ia fazer atendimento por falta de copos descartáveis. Os pacientes estavam revoltados, pois havia muitas pessoas passando mal, inclusive a filha de Fabiana, que havia chamado a PM.

UPA
Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guarapari atende as demandas da cidade.

Fabiana informou à polícia que todos os pacientes que estavam no local passaram pela triagem, mas que nenhum deles recebeu a classificação de risco, que são cores que determinam a urgência ou não do atendimento. Ainda de acordo com ela, após mais de duas horas de espera para ser atendida, ela e os pacientes foram surpreendidos, com a informação que o médico suspendeu o atendimento em virtude da falta de copos descartáveis.

Mais uma vez os policiais fizeram contato com o médico que informou que só iria atender os pacientes com a classificação de cor amarela. Mas nenhum dos pacientes havia sido classificado com cores. A ocorrência relata que os pacientes ficaram sem atendimento, pois nenhum deles foi classificado com a cor amarela.

criancas_afogadas_upa_de_guarapari__f3a2a339f2
Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no bairro Ipiranga.

Desespero. Os PMS insistiram e perguntaram ao médico se ele voltaria a atender caso eles conseguissem os copos. Querendo ajudar, o Sr. Valdeci Lucindo, que estava acompanhando um parente, conseguiu cerca de 400 copos descartáveis. Mas eles não foram aceitos pelo enfermeiro chefe, identificado como Edson, que alegou que os copos não eram do mesmo fabricante dos copos usados pelo UPA.

Absurdo. Se você achou que essa situação já é absurda, aguarde. Depois de toda a confusão armada, com policia e tudo, subitamente, um funcionário da empresa que fornece os copos descartáveis – que estava a todo o momento no local – apareceu com os copos pedidos pelo médico, resolvendo a situação.

O que não ficou claro para os pacientes (a maioria já tinha ido embora) é por que os pacientes tiveram passar por uma situação absurda, onde o médico se negou a atender por falta de copos, sendo que os copos estavam a todo o tempo na unidade. Com a volta dos copos, o médico continuou a atender em seu plantão. A ocorrência foi fechada como “omissão de socorro”, mas ninguém foi preso ou autuado.

Resposta. Nossa equipe entrou em contato com a prefeitura, para saber se o médico iria receber alguma punição.  A resposta veio através da Secretaria de  Comunicação. Que nos enviou uma nota, que vocês conferem abaixo.

De acordo com a Secretária de Saúde, Aurelice Souza, foi aberto um processo administrativo para averiguar o fato relatado, e posteriormente providências serão tomadas. Ressaltamos que não faltou, em momento algum, material para o atendimento de urgência e emergência, e que a Administração repudia completamente a atitude do profissional.

Regularmente todas as unidades são abastecidas com material de uso contínuo e a falta de copos pode ter sido um caso isolado ocasionado por consumo excessivo, não previsto. Uma vez que o almoxarifado esteve fechado no fim de semana, o material será reposto nos próximos dias.

Vídeo. Circula nas redes sociais, um vídeo feito por Fabiana, onde ela denuncia a situação absurda que passou. Confira.