Na manhã do de hoje (02), às 9 horas da amanhã, cerca de 50 pessoas foram para as ruas de Guarapari para protestar e pedir saúde pública de qualidades para a cidade.  A inciativa começou nas redes sociais e pais e mães que perderam seus filhos deram seus depoimentos ao longo do trajeto percorrido.

População participou do manifesto. Foto: Pompeia Castro.
População participou do manifesto. Foto: Pompeia Castro.

Além de Ongs e membros da sociedade civil, estiveram presentes diversos representantes de partidos, tais como PMDB, PCdoB, PT entre outros. Além de três vereadores, Manoel da kidelicia (PT), Gedson Merizio (PSB) e Oziel Souza (PPS), que representaram a Câmara Municipal.

A passeata saiu do trevo da ponte, passou pela rua do Shopping , entrou na Joaquim da Silva Lima, e retornou pela ponte até terminar no Hospital São Judas Tadeu. Em homenagem aos bebês que morreram lá, foram deixadas cruzes e flores. O Pai-Nosso foi rezado e o Hino Nacional foi cantado.

Cristiane Rocha entrou com uma ação contra o hospital

Daniel de Oliveira, que perdeu o filho no São Judas em 2008, deu entrevista a TV Guarapari

Alexandre Mansur também fez denúncias de mal atendimento no São Judas

Resposta

Tentamos contato com a assessoria do hospital, mas não conseguimos contato.

Como surgiu o manifesto?

Otília Piumbini, uma das moderadoras do Mazelas de Guarapari, grupo do Facebook, explica como surgiu a ideia. “A iniciativa de fazermos o manifesto partiu de uma postagem que a Nilcia Simões colocou no Mazelas. Ai eu, a Rosangela Oliveira e a Nilcia chamamos a Pompeia e a Luciana para nos reunirmos e bolarmos uma manifestação”, conta.

Deixe seu comentário