Faltando menos de quatro meses para o verão, as pessoas começam a corrida contra o tempo em busca de um corpo sarado para aproveitar os dias de sol, aliando exercícios físicos à dieta. Neste contexto, uma das estratégias que tem atraído o mundo das celebridades, como a incrível cantora Christina Aguilera, é a dieta “low carb”. Ela surpreendeu o público americano quando reapareceu no início da temporada do The Voice em 2013.

Aguilera tinha perdido cerca de 25 quilos após o fim da edição anterior. Como isso aconteceu? Ela adotou a dieta chamada “low carb”, conhecida por ter uma menor quantidade de carboidratos (até 120 g/dia), maior proporção de gorduras do bem, proteínas e alimentos naturais em abundância. Este tipo de dieta está em alta na mídia e conquista cada vez mais adeptos no mundo dos famosos.

De acordo com o nutricionista Rodrigo Vianna, as gorduras retardam o esvaziamento do estômago, melhorando a resposta da saciedade. Foto: Reprodução internet.
De acordo com o nutricionista e personal diet, Rodrigo Vianna, as gorduras retardam o esvaziamento do estômago, melhorando a resposta da saciedade. Essa pode ser uma alternativa nova, para quem busca uma qualidade de vida. Foto: Reprodução internet.

O nutricionista e personal diet, Rodrigo Vianna, explica que as gorduras retardam o esvaziamento do estômago, melhorando a resposta da saciedade. “A redução da ingestão de carboidratos, com o subsequente aumento do consumo de gorduras e proteínas, gera mais saciedade, ajudando a controlar o apetite e a ingestão de calorias durante o período de tratamento. As gorduras retardam o esvaziamento do estômago, melhorando a resposta da saciedade e das proteínas, além de serem mais termogênicas (queimam mais calorias), são nutrientes essenciais à manutenção da massa muscular”, explica o personal diet.

Se você ainda acha dietas “low carb” muito restritivas, saiba que é possível incluir muitos alimentos comuns ao nosso dia a dia, tais como legumes, verduras, grãos, cereais, frutas e até o pão. Rodrigo Vianna listou cinco dicas práticas que podem ser incorporadas facilmente ao cotidiano para reduzir a ingestão de carboidratos, através da escolha inteligente dos alimentos e combinação estratégica entre eles:

  1. Evite o acréscimo de açúcar às preparações culinárias. Prefira adoçantes naturais como estévia e xilitol, ou use açúcar de coco (baixo índice glicêmico), sempre em pequenas quantidades;
  2. Controle a ingestão de carboidratos durante o dia, priorizando a maior ingestão nos momentos de maior demanda (exercícios físicos, por exemplo). Caso passe a maior parte do tempo sentado (a) durante o seu trabalho, certamente não precisará de grandes quantidades de carboidratos nestes momentos;
  3. Inclua proteínas em todas as suas refeições do dia. Salvo em situações específicas (pessoas com doenças renais, por ex.), a ingestão frequente de proteínas não causa nenhum prejuízo à saúde. Ao contrário, mantém o metabolismo mais ativo, além de conferir mais saciedade. Fontes: ovo caipira, frango, peixes, queijo, iogurte, suplementos proteicos, dentre outros;
  4. Inclua gorduras do bem ao longo do dia. Elas geram mais saciedade e ainda agregam muitos benefícios à saúde, como proteção cardiovascular e ação anti-inflamatória.  Fontes: castanhas, nozes, amêndoas, sementes de chia, linhaça, gergelim, peixes ricos em ômega 3 (salmão selvagem, atum, sardinha) e azeite de oliva extravirgem;
  5. Inclua fibras na dieta. Elas ajudam a controlar a glicemia, evitando estímulo excessivo da insulina, responsável pelo ganho de gordura corporal. Fontes: hortaliças, aveia em flocos, granola (sem açúcar), sementes de chia e linhaça, dentre outros.
Deixe seu comentário

Comments are closed.