Banner TOP
Ribero e Padua
JB Padrão

Começaram as férias e a garotada só pensa em piscina e no mar para brincar? Então atente-se ao ouvido dos pequenos, este é um período que costuma gerar dores de ouvido devido ao acúmulo de água no ouvido, as temidas otites que causam irritação e infecção do ouvido externo e do canal auditivo.

A temperatura quente propícia mais banhos de mar, piscinas e açudes, e água dentro do ouvido causa dor e incomodo que podem ser facilmente evitados.

A causa desse incômodo é o contato frequente com o mar ou piscina que costumam remover a cera que protege o canal auditivo. “A água poluída concentra bactérias hidrofílicas, e os microrganismos podem ser proliferar através de lesões na orelha, e até no atrito da toalha ao secar o ouvido”, conta a fonoaudióloga Guilhermina de Souza Gomes

Os casos de otite no verão costumam aumentar, porque o contato com a água é mais frequente.  E entre os sintomas estão dor intensa no ouvido, coceira e sensação de entupimento. O tratamento é feito com remédios e o paciente deve ficar 10 dias longe do mar e da piscina e de lagoas, a água doce inclusive, é ainda mais propícia para doenças no ouvido, pois geralmente são banhos mais demorados e a água muitas vezes já se encontra contaminada com bactérias.

Dicas para cuidar do ouvido nesse verão:

1. Após nadar, seque os ouvidos com a ponta de uma toalha.

2. Se sentir a presença de água dentro do canal, deite a cabeça para o lado e encoste a orelha em uma toalha para que o líquido saia.

3. Se a água não sair e ao menor sinal de secreção no ouvido, que pode ser escura ou amarelada, procure ajuda de um otorrinolaringologista.

4. Evite o uso de hastes flexíveis dentro do ouvido: elas servem apenas para limpar a parte externa, e não devem ser introduzidas no canal auditivo.

5. O ouvido úmido pode causas coceira, mas é extremamente importante não introduzir nenhum tipo de objeto dentro para aliar a sensação. É preciso prestar atenção principalmente nas crianças, para que não se machuquem.

6. Em caso de dores, não se deve pingar remédios caseiros. Apenas o médico poderá dar a orientação adequada.

7. Muito cuidado com os mergulhos, pois se não houver uma compensação de pressão adequada, pode ocorrer então o barotrauma, que é um trauma pela pressão da água.

8. Nunca é demais lembrar que na praia, quebrar onda de lado pode levar a trauma no ouvido e até a perfuração da membrana timpânica.

Camara Municipal de Guarapari – Participe
Ideally

Institucional MAllagutti
Banner Marcelo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here