A coluna da jornalista de economia do jornal A Gazeta, Beatriz Seixas, trouxe uma notícia negativa mas que mostra a difícil realidade da cidade de Guarapari. De acordo com os dados apresentados por ela, a Cidade Saúde é a cidade do desemprego no Espírito Santo.

Caged. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de março mostraram que o desemprego é uma dura realidade no Estado e principalmente em Guarapari. O mercado de trabalho no país fechou mais de 43 mil empregos, sendo que no ES foram 843. No Brasil são cerca de 13 milhões de desempregados.

Liderança. O Espírito Santo tem mais de 220 mil pessoas desempregadas, sendo que Guarapari lidera o ranking negativo de perda de postos de trabalho com carteira assinada, com 448 vagas fechadas, mais do que o dobro da segunda colocada, que foi a capital Vitória, que teve 232 vagas fechadas.

Mesmo sendo uma cidade turística, Guarapari lidera o ranking negativo de perda de postos de trabalho com carteira assinada, com 448 vagas fechadas. Foto: Marcelo Moryan

2004. A jornalista pondera que embora não seja surpresa “já que tradicionalmente o município efetua muitos desligamentos nesta época do ano, após o fim da alta temporada, quando muitos profissionais são contratados para atender aos milhares de turistas de todo o Brasil, que lotam as praias do balneário”, explica e completa “Mas preocupa o fato de 2019 ter registrado o pior terceiro mês do ano desde 2004”.

15 anos. Ainda segundo a coluna, outro fato que chama a atenção é que, pela série histórica, em todos os meses de março dos últimos 15 anos, o saldo de empregos de Guarapari foi negativo. “Aliás, comportamento único entre as 78 cidades do Espírito Santo. Nem mesmo outros lugares que tem a vocação turística, com maior movimentação no verão, como é caso de São Mateus, registraram algo parecido ao longo deste período”, escreveu.

O Espírito Santo tem mais de 220 mil pessoas desempregadas.

2015. Ainda de acordo com a jornalista, a questão é que Guarapari não tem apresentado um fraco desempenho apenas na época pós-veraneio. A cidade vem amargando nos últimos anos dados ruins em relação ao seu mercado de trabalho. “Desde que a crise econômica se agravou, em 2015, a Cidade Saúde figura entre os seis municípios do Estado que mais fecharam postos formais, o saldo de janeiro de 2015 a março deste ano é de -3.400 empregos”, pontuou ela.

Pior. A coluna esclarece ainda que quando se olha o estoque de empregos, ou seja, a quantidade de postos que foram fechados em relação ao tamanho do mercado de trabalho Guarapari encontra-se em uma situação ainda mais dramática. “Da região metropolitana, é ela que tem o pior diagnóstico., com uma perda de quase 17% do seu estoque de emprego. Enquanto isso, Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica e Viana, perderam em média 8,7%”

60ª. A jornalista, segue fazendo uma série de análises da situação da economia de Guarapari. “A cidade não tem muitas grandes empresas e indústrias e nem parece ter trabalhado para atraí-las. Tanto é que a arrecadação por pessoa da Cidade Saúde é de 2,2 mil, o que a coloca na 60ª posição entre todos os municípios do Estado”, disse.

UTI. Ela finaliza sua coluna cobrando das autoridades e convocando uma reação. “A cidade é linda, tem praias incríveis, melhorou sua infraestrutura nas últimas décadas, mas ainda desenvolve um turismo amador. Isso faz com que a atividade econômica tenha folego basicamente três meses por ano. Fora da temporada e dos feriados, é como se a cidade saúde estivesse agonizando na UTI”.

Deixe seu comentário

Comments are closed.