A Câmara de Vereadores de Guarapari aprovou, em sua última sessão ordinária, Terça (22), o Projeto de Lei Complementar 011/2017 que cria a coordenadoria municipal de proteção e Defesa Civil – COMPDEC , para que a Prefeitura possa regulamentar a Defesa Civil do Município e Projeto de Lei 112/2017 que cria o fundo municipal de proteção e Defesa Civil – FUNMPDEC.

Em vista dos últimos acontecimentos causados pela ressaca do mar na praia de Meaípe, o poder público Municipal, Estadual e Federal se mobilizaram em prol da reconstrução da orla da praia bem como um estudo técnico para conter o avanço do mar sobre as casas e o comércio local.

Esse fundo, que irá receber recursos financeiros do Governo Estadual, tem por finalidade, captar, controlar e aplicar recursos financeiros, de modo a garantir a execução de ações de prevenção e preparação em áreas de risco de desastres, de resposta e de recuperação em áreas atingidas por desastres, incluindo o muro de arrimo para a contenção das marés.

O Líder do Prefeito na Câmara Municipal, Clebinho Brambati (PTB), solicitou na última sessão, dispensa de interstício e primazia para a votação desses dois projetos referentes à situação emergencial na orla de Meaípe. Os vereadores entenderam que Meaípe não poderia esperar e prontamente as comissões exararam seus pareceres de forma oral, porém os únicos vereadores que votaram contra esse pedido de votação urgente foram os vereadores Dr. Rogério Zanon (PRP) e Denizart Luiz Zazá (PSDB) entendendo que o projeto deveria ser discutido durante algumas sessões, retardando o processo emergencial da orla de Meaípe.

Os vereadores Rogério Zanon e Denizart (Zazá) votaram contra o pedido de votação com urgência.

Se o pedido de votação em urgência não fosse aprovado, como queriam os dois vereadores, o Projeto levaria no mínimo 6 dias úteis em cada comissão sendo tramitado por pelo menos 3 comissões demorando mais de 1 mês para que o projeto fosse finalmente votado e Meaípe continuaria sofrendo por brigas políticas de alguns vereadores a menos de 04 meses da alta temporada quando a localidade sobrevive exclusivamente do turismo.

“A algumas semanas a população local e o comércio vem clamando por socorro e o Poder Executivo não mediu esforços em atender prontamente decretando estado de emergência para aquela região. Na Câmara todos os parlamentares se envolveram aprovando esse projeto. Fico triste em ver alguns parlamentares não demonstraram o mesmo empenho para a agilidade que a situação pede. Acredito que divergências políticas são saudáveis, porém essa situação pede responsabilidade para com aquela população”. Afirma o Vereador Clebinho Brambati.

O Poder Executivo e o Poder Legislativo estão em constante diálogo com os representantes estaduais e federais para a busca de mais recursos, inclusive para o financiamento da obra de engordamento da praia, e estão trabalhando firmes para que Meaípe possa voltar a ser a menina dos olhos do Balneário Sul do nosso Estado e que o comércio local e a população possam se reerguer de forma mais rápida possível.

“Os Vereadores que moram aqui na região de Meaípe juntamente com os demais parlamentares, estão envolvidos e comprometidos em melhorar a qualidade de vida da população local e na melhoria da estrutura da orla da praia para que o comércio local saia fortalecido dessa situação”. Destaca o Vereador Zé Preto.

Com informações da assessoria de comunicação da Câmara

Deixe seu comentário