Os vereadores aprovaram na última semana, o projeto de lei que institui eleições diretas para diretores e coordenadores das escolas públicas do município de Guarapari. A aprovação retoma um direito que ficou suspenso por 10 anos. Mas para seguir para a sanção do prefeito, o projeto ainda precisa ser aprovado em 2º votação marcada para o dia 07 de outubro, logo após as eleições municipais.

Na votação do primeiro turno que aconteceu na última quinta-feira (22) o Projeto de Emenda a Lei Orgânica do Município 003/2016 apresentado pela prefeitura foi aprovado. Dos 17 vereadores, apenas 13 estavam presentes. Jorge Figueiredo, Paulina Aleixo Pinna e Sérgio Ramos não compareceram.

os vereadores votarão amanhã a proposta da prefeitura de aumento de 3% para os servidores.
Para seguir para a sanção do prefeito, o projeto ainda precisa ser aprovado em 2º votação marcada para o dia 07 de outubro, logo após as eleições municipais.

“Acredito que hoje nós estamos dando um passo muito importante para a democracia na cidade. Com a aprovação desse projeto, os diretores e coordenadores serão eleitos pelos pais dos alunos, dos estudantes e pelos professores de cada escola”, ressaltou o vereador presidente da Casa, Wanderlei Astori.

Para o vereador Ronaldo Gomes, a aprovação do projeto é importante para a categoria. “Atualmente, em plena eleição municipal, muitos candidatos estão prometendo cargos de diretores para quem os apoia. Essa indicação política acaba tirando a vez de muitos profissionais que já conhece a realidade das escolas e dando lugar a uma pessoa que talvez não tenha capacidade para assumir a função”.

Profissionais da educação acompanharam a votação na Câmara e saíram satisfeitos com o resultado. “Para nós esse é um momento muito importante. É um grande passo para a democracia. Estamos a 10 anos sendo indicados por políticos. Com a eleição direta, os profissionais serão escolhidos pelos pais dos alunos e pelos professores da escola, pessoas que vão escolher um educador que conhece a necessidade da comunidade”, ressaltou Tiago Mello, diretor do Sindiupes.

Comments are closed.