Desde a semana passada temos acompanhado nos telejornais do estado um incêndio em uma área de turfa, próximo ao Mestre Álvaro, no município da Serra, que está incomodando os moradores de várias partes da Grande Vitória.

Mas desde a Quarta-feira de Cinzas são os moradores de Meaípe, na Região Sul de Guarapari, que estão sofrendo com um incêndio em área de turfa. Os principais focos estão concentrados no Sítio Gabriel, mas o incêndio já atingiu outras propriedades rurais que ficam no entrono do bairro e se aproximou da área residencial.

O incêndio já consumiu vários metros quadrados de vegetação. Foto: João Thomazelli/Portal 27
O incêndio já consumiu vários metros quadrados de vegetação. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Neste domingo (22) o Portal 27 esteve no sítio e pôde constatar o estrago causado pelo incêndio, que até agora está fora de controle. O fogo consumiu vários metros quadrados de vegetação da propriedade.

“É difícil ver tudo queimar. É triste não poder fazer nada”, lamenta Maria Agda, moradora do sítio. O combate ao incêndio tem sido feito por cerca de 20 pessoas. Eles abrem valetas no chão, próximo da área que está queimando, mas nem sempre este trabalho é suficiente.

“Quando a gente consegue parar o fogo aqui, ele aparece a vários metros de distância, lá na frente. Não conseguimos dormir com medo de acordarmos com o fogo na porta de casa. Não dá para monitorar as chamas, porque elas estão debaixo da terra”, finalizou Maria.

Basta mexer no solo atingido para aparecerem brasas. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Basta mexer no solo atingido para aparecerem brasas. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Incêndio de Turfa

A turfa é material orgânico em decomposição, geralmente formado de restos de vegetação e musgo. A turfa fica debaixo da terra, o que dificulta o trabalho de contenção quando ocorre um incêndio.

A turfa geralmente se forma em regiões alagadas e de pântano. Com a seca, este material acaba se tornando altamente inflamável em contato com o oxigênio.

O combate a este tipo de incêndio demanda paciência e vigilância constante. Na maioria das vezes o combate ao fogo de turfa é feito através de valas cavadas ao longo da área atingida e com técnicas de alagamento do solo.