A segunda-feira (15) foi agitada no Cartório Eleitoral de Guarapari. Isso porque hoje era a data final para que os partidos fizessem o registro das candidaturas de quem vai disputar uma vaga na Câmara Municipal ou pleitear o cargo de prefeito de Guarapari.

Durante todo o dia o entra e sai do cartório foi constante, mas o movimento se intensificou por volta das 17 boras, quando faltava apenas duas horas para o fim do prazo para os registros. Dezenas de pré-candidatos a vereador e os pré-candidatos a prefeito chegaram ao local.

Marquinhos Borges e Lea Wanderkoken foram ao Cartório registrar suas candidaturas. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Marquinhos Borges e Lea Wanderkoken foram ao Cartório registrar suas candidaturas. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Os primeiros a chegarem foram os assessores dos candidatos Manoel Couto (PT) e de Edson Magalhães. O deputado não pode ir ao cartório pois estava participando de sessão extraordinária na Assembleia Legislativa. Já Manoel Couto chegou mais tarde ao cartório. Ricardo Rios (Rede) chegou logo depois e registrou sua candidatura.

RicardoRios
Ricardo Rios (Rede) chegou logo depois e registrou sua candidatura.

Por volta das 18 horas foi a vez da comitiva do PMDB. O pré-candidato Marquinhos Borges chegou com a vice, Lea Wandekoken e vários pré-candidatos a vereador.

Logo depois Gedson Merízio (PSB) também chegou com os pré-candidatos. Além de anunciar Edésio Lorenzoni como seu vice, ele também comentou sobre o rompimento de última hora com o candidato do PSDB, Carlos Von.

Gedson falou do rompimento de última hora com Carlos Von. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Gedson falou do rompimento de última hora com Carlos Von. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“Acho importante dizer que na política uma semana é uma eternidade para se tomar decisões. Podemos perceber que todos aqueles que colocaram esperança na minha candidatura ficaram frustrados. Mas acho importante reconhecer que o mais importante, o tesouro que você tem na política são seus eleitores. Mesmo sendo uma pequena parte da sociedade, a esta parte quero deixar claro que jamais os frustrarei”, declarou Gedson.

Carlos Von Chilgen chegou logo depois e declarou que o rompimento foi motivado pela dificuldade em fazer as coligações partidárias.

Manoel Couto (PT) e Franz Tristão (PTN) também estiveram no cartório na tarde de hoje. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Manoel Couto (PT) e Franz Tristão (PTN) também estiveram no cartório na tarde de hoje. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“O que uniu nós dois foi este sentimento de mudança para Guarapari. Nós entendemos que para mudar a cidade, teríamos que nos unir, mas teve uma dificuldade na questão da coligação dos partidos. Não teve desentendimento nenhum. Tive a oportunidade de conhecer melhor o Gedson, é uma pessoa maravilhosa, mas foi um problema de coligação mesmo”, disse Carlos Von.

José Amaral (PSol) também estava presente no fim do dia no cartório eleitoral. Ele, que é pré-candidato à prefeitura de Guarapari, comentou sobre as alianças partidárias e falou do fato de uma TV local não o deixar participar do debate político que será realizado em alguns dias.

Carlos Von disse que rompimento com Gédson foi sem brigas. Foto; João Thomazelli/Portal 27
Carlos Von disse que rompimento com Gedson foi sem brigas. Foto; João Thomazelli/Portal 27

“É um remendado de monte de coisas que não se conectam e eles querem acabar desconectando quem pode questionar isso. No caso de Guarapari é a presença do PSol em um debate na televisão. Inclusive baseado em uma Lei do Eduardo Cunha. Aqui em Guarapari o PSol começou a incomodar, e por isso não nos querem no debate”, declarou Amaral.

Até as 18h45 nenhum problema havia sido registrado no Cartório Eleitoral. Algumas senhas estavam sendo preparadas para serem distribuídas caso o movimento continuasse até depois do fechamento do cartório, mas não foi necessário.

José Amaral (Psol) comentou o fato de quererem que ele fique fora do debate em uma tv da cidade. Foto: João Thomazelli/Portal 27
José Amaral (Psol) comentou o fato de quererem que ele fique fora do debate em uma tv da cidade. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Para prefeito, por enquanto são oito candidatos. Carlos Von (PSDB), Edson Magalhães (PSD), Franz Tristão (PTN), Gedson Merízio (PSB), José Amaral (Psol), Manoel Couto (PT), Marquinhos Borges (PMDB) e Ricardo Rios (Rede). Para vereador são 208 candidatos que ocuparão 17 cadeiras na Câmara Municipal.

No próximo dia 18, quarta-feira, o Cartório Eleitoral vai publicar a lista oficial com todos os candidatos de Guarapari.

 

Deixe seu comentário