Obras de saneamento são sempre vistas com bons olhos pela população. Aos poucos Guarapari vai rumando para ter quase 100% do seu esgoto recolhido e tratado. Mas o que incomoda muita gente e gera risco são as obras mal acabadas que vemos em várias partes da cidade.

É comum passarmos por ruas, e até mesmo avenidas, que receberam algum tipo de obra da Cesan, e constatar que o que ficou para trás foram buracos e desníveis, alguns no meio da pista, colocando em risco pedestres, ciclistas e quem mais que use a via.

Ruas danificadas depois de obras da Cesan são comuns pela cidade.
Ruas danificadas depois de obras da Cesan são comuns pela cidade.

Em 2011 a Prefeitura de Guarapari sancionou uma lei de autoria do vereador Sérgio Ramos Machado, o Serjão do Jabaraí, que obriga a Cesan a fazer os reparos nas vias em até 48 horas depois de concluídas as obras. Caso a empresa não cumpra o prazo, que pode ser prorrogado por cinco vezes com apresentação de justificativa escrita, a Cesan receberá multa.

Mas o que reza a lei e o que se vê na prática é muito diferente. Em vários pontos da cidade, no meio da rua, ou nos acostamentos, é fácil ver obras da Cesan acabadas há vários dias com o asfalto ou calçamento danificado.

A Cesan recebeu 17 multas da prefeitura por não cumprir a lei
A Cesan recebeu 17 multas da prefeitura por não cumprir a lei

“Eles vêm, abrem um monte de buraco para fazer as obras e depois tapam de qualquer jeito. Quem fica com o prejuízo, correndo o risco de se acidentar ou se machucar, é o cidadão, que tem que usar as ruas depois”, reclama Alcir da Costa Conceição, morador do bairro Aeroporto.

De acordo com a Prefeitura de Guarapari, desde 2011, quando a lei foi sancionada, a Cesan recebeu 35 notificações da Secretaria de Fiscalização e 17 multas. A prefeitura não divulgou os valores das multas e nem se elas foram pagas.

A reportagem do Portal 27 entrou em contato com a Cesan, pedindo explicações sobre os problemas apontados na reportagem, mas a assessoria de comunicação da empresa mandou a seguinte nota: “Esse assunto está sendo estudado pela Diretoria da Cesan e a Companhia, no momento oportuno, se manifestará tomando as providências jurídicas cabíveis”.

Deixe seu comentário