Um dos ícones da cultura capixaba, Manoel Francisco Dias, 74 anos, mais conhecido como Mestre Pixilô, morreu atropelado na manhã de hoje no bairro Santa Monica em Guarapari. Pixilô era conhecido internacionalmente por sua arte na produção de barro, especialmente nas famosas panelas de barro capixabas, a qual fabricava há mais de 50 anos.

Pixilô2
Mestre Pixilô recebeu o titulo de Patrimônio Cultural Brasileiro. Foto: Reprodução GRTV.

Mestre Pixilô rodava feiras de todo o mundo, expondo as suas peças. Ele era reconhecido nacionalmente como um Bem Cultural de Natureza Imaterial e recebeu o titulo de Patrimônio Cultural Brasileiro.

Natural da Paraíba, Pixilô começou aos 18 anos como ajudante de artesão. Já produziu mais de 10 mil peças, foi professor da Escola Belas Artes em Recife, Pernambuco. O artesão também trabalhou como assistente de cerâmica na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), tendo ensinado a sua arte para mais de 500 profissionais.

Nossa equipe tentou junto as polícias Militar e Civil, informações  sobre o acidente, mas devido ao plantão do final de semana, não foi possível mais detalhes. De acordo com a família, o velório acontecerá hoje na Candelabro, localizado na rodovia Jones dos Santos Neves.

Deixe seu comentário