Um turista de Manhuaçú, Minas Gerais, morreu afogado no começo da tarde de hoje (30) na Praia do Morro, em Guarapari. Euzimar José Cunha Oliveira, 26 anos, estava com outros dois amigos quando se afogou.

Por volta das 12h30 de hoje, Euzimar e os dois primos, Marcos Rone, 33, e Mozer Silva, 29, estavam nadando na Praia do Morro, quando foram surpreendidos pelas ondas e começaram a se afogar.

“Quando nós entramos na água, o mar estava calmo, estava até chovendo. Quando começamos a sair, pois as ondas começaram a ficar fortes, fomos puxados para o fundo. O Euzimar ainda pediu ajuda, porque estava se afogando. Eu tentei puxar ele pelo braço, mas a correnteza estava muito forte. Eu consegui sair da água, mas ele foi puxado para o fundo”, contou Marcos, que dividia a casa onde mora em Manhuaçú com a vítima.

IMG-20141130-WA0004
Socorristas tentaram reanimar Euzimar na areia da praia. Foto: Internet

Marcos contou ainda que no momento do afogamento não tinha nenhum guarda vida na praia, o que poderia ter salvado seu amigo. “Na hora não tinha nenhum salva vidas por perto. Quem nos ajudou foram os banhistas e dois policiais que estavam passando na hora”, diz.

Marcos se refere aos policiais Militares Natan Alvim e  Adilson Marques. Os dois PMs estavam saindo do Centro Integrado de Apoio ao Cidadão (CIAC), que fica na praia, e viram os banhistas pedindo por socorro.

“Nós estávamos saindo com a radiopatrulha quando vimos pessoas na praia pedindo ajuda e avistamos o afogamento. Na hora corremos para ajudar. Eu tirei o colete e a arma e caí no mar. Nessa hora o Euzimar já estava desacordado com o rosto virado para baixo, por isso dei prioridade para retirara-lo primeiro da água”, contou o soldado Alvim.

Enquanto  isso o soldado Marques correu em direção a alguns banhistas e pegou uma prancha para resgatar Mozer, que estava mais para o fundo, mas boiando para evitar o afogamento. “Enquanto corria para pegar a prancha, fiz contato pelo rádio com o Ciodes para acionar as ambulâncias”. Os dois soldados estão há apenas três meses na Polícia Militar.

P1000325
Os soldados Marques e Alvim entraram no mar fardados para tentar salvar Euzimar. Foto: João Thomazelli

Euzimar foi atendido ainda na areia da Praia, mas não resistiu e morreu. Mozer, apesar de muito cansado, estava lúcido e foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e não corre risco de morrer.

Fim de semana. Os três primos chegaram a Guarapari neste sábado para passar o fim de semana e estavam programando para ir embora no fim da tarde de hoje.

Ainda em choque por causa da perda do amigo, Marcos desabafou. “Nunca mais volto a esta cidade. Ele (Euzimar) não teria morrido se tivesse salva vidas na Praia. Se não fosse pelos policiais e banhistas a tragédia seria muito maior”, finalizou.

Euzimar
Euzimar morreu afogado na Praia do Morro. Foto: Reprodução

Prefeitura. Edson Mendes, gerente de salvamento marítimo de Guarapari, responsável pelos guarda vidas da cidade, disse que um processo administrativo será aberto nesta segunda-feira contra os guarda vidas que deveriam estar no local do afogamento. “Como estava chovendo na hora do afogamento, é provável que os responsáveis por aquela área estavam se abrigando nos prédios na frente da praia, mas isso não é desculpa para o que aconteceu. As responsabilidades serão apuradas com rigor”, informou Edson.

Deixe seu comentário