Um projeto que estava parado há muito tempo, começa a ser colocado em prática na cidade de Piúma. Trata-se do projeto do Ponto Eletrônico para os funcionários. A partir de agora, todos os servidores sejam eles efetivos ou comissionados, vão ter que bater o ponto ao chegar, almoçar e ir embora. “A prefeitura tinha os equipamentos há muito tempo, mas eles não estavam instalados. Agora serão, colocados em uso pelo bem de uma administração ética e transparente”, explica o secretário municipal de administração e Fazenda, Ricardo Rios.
Ainda de acordo com ele, a cidade de Piúma vai ser pioneira no projeto. “Pelo que sabemos, seremos uma das primeiras cidades da região sul, antes mesmo de cidades da Grande Vitória, a implementar o ponto eletrônico para os servidores”, disse.

A partir de agora, todos os servidores sejam eles efetivos ou comissionados, vão ter que bater o ponto ao chegar, almoçar e ir embora.
A partir de agora, todos os servidores sejam eles efetivos ou comissionados, vão ter que bater o ponto ao chegar, almoçar e ir embora.

O cadastramento já se iniciou e a fase de testes começa a partir do dia 02 de abril. O objetivo é que nos próximos meses, todo o poder executivo esteja cadastrado e utilizando o ponto. “Devemos ter em mente que o interesse público deve sempre prevalecer sobre o individual. A nossa sociedade cobra transparência e resultados, portanto, assim como todos os demais trabalhadores, os servidores públicos devem se adaptar as medidas de controle dos atos administrativos. Essas medidas como outras que já implantamos, como o corte das horas extras sem planejamento e justificativa, visam aperfeiçoar e identificar os atos de pessoal que podem causar problemas aos gestores do município”.

Secretário Ricardo Rios sendo orientado sobre funcionamento da máquina.
Secretário Ricardo Rios sendo orientado sobre funcionamento da máquina.

Para o prefeito Samuel Zuqui, a medida é necessária e importante para a nova realidade da administração pública. “Os novos tempos pedem servidores conscientes do seu dever. E nós temos muitos que cumprem o seu trabalho da melhor forma. Esses não serão prejudicados. Os que usavam de má-fé já estão sendo identificados. Além disso, os equipamentos já existiam. Nós só colocamos para funcionar, não poderíamos deixá-los estragando para o prejuízo da cidade”, diz.

Deixe seu comentário