Os professores da rede municipal de ensino fizeram duas assembleias nesta quarta-feira (15) em frente à Prefeitura de Guarapari e em seguida, passeata e protestos em frente ao Centro Municipal de Educação de Jovens e Adultos (CMEJA), no Bairro Jardim Santa Rosa, em Guarapari.

As assembleias aconteceram pela manhã (confira aqui) e à tarde. Entre as reivindicações dos professores está o aumento de 13,01% para igualar ao piso nacional da categoria, eleições diretas para diretores e coordenadores das escolas municipais, além da agilidade na publicação das avaliações dos professores em estado probatório.

Depois da assembleia em frente à prefeitura, os professores seguiram para o CMEJA. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Depois da assembleia em frente à prefeitura, os professores seguiram para o CMEJA. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Depois de deliberarem em assembleia em frente à sede da prefeitura, os professores fizeram uma passeata até o CMEJA para chamar a atenção para a falta de segurança nas escolas municipais. “A violência que vemos no dia a dia está também dentro das escolas, contra os professores”, explicou o professor Adriano Albertino, diretor do sindicato dos professores em Guarapari.

A manifestação acabou em frente ao CMEJA. Foto: João Thomazelli/Portal 27
A manifestação acabou em frente ao CMEJA. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Albertino lembrou que no CMEJA uma diretora foi vítima de violência verbal e ameaça por um aluno do centro há alguns meses. (reveja aqui). Os professores vão realizar outra assembleia no próximo dia 27 para discutir as propostas que serão apresentadas pela prefeitura.

Em nota a prefeitura de Guarapari disse que: “A Secretaria Municipal da Educação informa que já teve um primeiro contato com o Sindicato que representa a classe ficando acordado de que a Prefeitura terá um prazo para analisar a questão no que diz respeito à saúde financeira do Município. Foi informado, ainda, que na próxima semana a Prefeitura irá debater a pauta e as reivindicações junto com membros do Sindicato”.

E concluiu: “É importante ressaltar que a reposição de aulas será realizada pelas escolas, quão breve possível”.

Deixe seu comentário