Os vereadores da Câmara Municipal de Anchieta estiveram, na segunda-feira (9) pela manhã, na reunião das Comissões Permanentes da Casa e discutiram a suspensão das operações industriais da Samarco na unidade de Ubu, em Anchieta, que serão paralisadas ao final dos estoques de minério, bem como as operações de embarque.

A mineradora informou a paralisação por meio de nota no domingo (8). Foto: João Thomazelli/Portal 27

A mineradora informou a paralisação por meio de nota no domingo (8), no qual consta que o acidente impossibilita a produção nesse momento e, consequentemente, a impede de entregar minério de ferro a seus clientes por um período indeterminado e dificulta a continuidade da prestação de serviços contratados em todas as suas unidades.

Na reunião das Comissões o vereador Carlos Waldir (presidente da Comissão de Direitos Humanos, Emprego e Renda) solicitou a Comissão de Finanças e Orçamento da Casa, formada pelos vereadores Beto Caliman (presidente), Professor Robinho (relator) e João Carlos Simões (membro) que expedisse ofício à mineradora para obter respostas sobre possíveis demissões de funcionários da mineradora e o impacto quanto a arrecadação do município.

Vereadores Anchieta
Os vereadores da Câmara Municipal de Anchieta estiveram, na segunda-feira (9) pela manhã, na reunião das Comissões Permanentes da Casa.

O presidente da Câmara, Jocelém Gonçalves de Jesus, também esteve na reunião e manifestou preocupação sobre a paralisação na unidade de Ubu, visto que algumas empresas prestadoras de serviços da Samarco já estão dispensando funcionários.

O presidente, em nome de todos os vereadores, expediu três ofícios. Os dois primeiros foram ao presidente da Câmara de Vereadores e ao prefeito de Mariana (MG), lamentando o desastre ocorrido e sentimento de profundo pesar em solidariedade a todo povo Marianense, notadamente as famílias que foram diretamente atingidas.

No terceiro ofício, o presidente solicita informações diretamente a mineradora sobre o plano da empresa nas possíveis demissões do quadro de funcionários e o impacto no orçamento do município de Anchieta, visto que a Samarco possui quatro usinas de pelotização em operação e um terminal marítimo.

“Estamos temendo uma demissão em massa na Samarco e uma queda acentuada no orçamento do Município, visto que a empresa representa nossa saúde financeira. Temos que buscar respostas rápidas e imediatas para tentar minimizar o impacto social e financeiro. Estamos muito preocupados, principalmente com o próximo ano”, disse Jocelém.

Deixe seu comentário