Depois de muito sofrer , a  jovem Jaine Carla Leris Gonçalves, 20 anos, foi morta  pelo namorado Anderson Pereira, 36, na suíte do Fly Motel em Campo Grande, Cariacica.

O crime aconteceu ontem (26), e  após matar a namorada, Anderson tentou o suicídio, mas sobreviveu e permanece internado no Hospital São Lucas.

jaine2
Jaine tinha apenas 20 anos e sofria nas mãos do companheiro: Foto reprodução TV Vitória.

Ontem o pai de Jaine, Nilson Gonçalves, esteve junto com policiais civis, no apartamento onde a filha morava com o namorado em Guarapari. Ele recebeu da polícia um álbum com de fotos de Jaine e do namorado.

Motel
Fly Motel em Campo Grande, Cariacica onde ocorreu o crime: Foto reprodução TV Vitória.

O apartamento estava todo bagunçado devido a uma briga do casal, que teria ocorrido na madrugada de domingo. Havia roupas e calçados espalhados, CDs pelo chão, espelhos e vidros quebrados, cartelas de medicamentos espalhados, manchas de sangue e marcas de tiro no sofá.

A  polícia desconfia que o motivo do crime pode ter sido uso de drogas, pois encontrou  três cédulas de R$ 5,00 enroladas, sujas com uma substância branca, que vai  ser analisada.

Vizinhos contam detalhes do relacionamento do casal

O motorista Eduardo Costa Silva, 50 anos que é morador do primeiro andar do edifício San Patrick na Avenida Atlântica na Praia do Morro era vizinho do casal Jaine Carla Leria Gonçalves e Anderson Pereira dos Santos.

Segundo Eduardo, ele conheceu o casal há vinte dias e pareciam um casal feliz. Jaine ainda estava com cabelos compridos, andava arrumada e costumava usar óculos escuros, contou o vizinho. Ele disse ainda que um dia ouviu Jaine chamar os vizinhos do prédio ao lado porque seu namorado teria viajado e esquecido de deixar a chave.

Anderson
Anderson continua internado no Hospital São Lucas. Foto reprodução TV Vitória.

“Eu escutei ela falando que era para chamar um chaveiro, pois seu namorado havia deixado trancada em casa e sem dinheiro. Quando ele chegou de viagem ouvi uma de suas discussões”, disse Eduardo.

Na última quinta-feira, Eduardo contou que seu filho de 13 anos, saiu para escola e se deparou com o portão arrombado e sujo de sangue. “Meu filho me chamou e eu acionei a polícia”, disse. A perícia foi ao local e viu marcas de sangue pelo corredor, ao lado do portão e até no apto do casal.

Na delegacia de Crimes Contra a Vida de Guarapari, os policiais informaram que foram ao local acompanhar os peritos, pois o caso não havia sido registrado em Guarapari.

Uma diarista de 17 anos que pediu para não ser identificada, contou que foi ao apto do casal na semana passada, ela não soube dizer ao certo o dia que fez a faxina, porém disse que começou as 13h e só terminou ás 18horas.

Segundo a diarista ela se assustou com tanta bagunça no apartamento do casal. “Eu cheguei e vi tudo revirado, estava uma bagunça, mas ele havia me dito que tinha um grupo de turistas passando uma temporada em seu apartamento, por isso não desconfiei de nada” disse a diarista.

Jaine
A jovem teria sido visto nos últimos dias de cabeça raspada. Foto reprodução TV Vitória.

Porém ela viu uma foto do casal rasgada e começou a suspeitar que o casal havia brigado. A diarista disse ainda que o casal chegou cheio de sacolas com compras e aparentemente felizes. Foi ai que ela percebeu que a Jaine estava com a cabeça raspada. A diarista contou ainda que cobrou R$80 pela faxina e o Anderson pagou R$100 pelo serviço.

Outro vizinho do casal, que não quis revelar sua idade e profissão, disse que viu a jovem na semana passada com a cabeça raspada e enfaixada. Segundo ele, a jovem estava com marcas de socos no rosto, com manchas roxas e abatida. O vizinho disse que viu dois rapazes sendo abordados pela Polícia Civil e a Jaine estava sentada na calçada observando.

 

Deixe seu comentário

Comments are closed.