Na manhã desta quarta-feira (12), a Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) realizou as provas de certificação dos cães policiais e seus tutores militares. Aplicado na Sede da 11ª Companhia Independente, essa foi a primeira vez que os testes foram realizados no local.

Ao todo, oito cães participaram da prova de certificação, que é realizada em um único dia e avalia a capacidade dos animais de encontrar drogas ilícitas e armas de fogo em diferentes cenários. O primeiro objetivo da prova era localizar uma pequena quantidade de entorpecente escondido dentro de um veículo estrategicamente posicionado para testar as habilidades dos cães e seus condutores.

Oito cães participaram dos testes, que aconteceram na sede da 11ª Companhia Independente, em Viana, pela primeira vez.

O segundo desafio era dentro de uma edificação, onde os cães precisavam encontrar entorpecentes escondidos, podendo estar em qualquer ambiente do imóvel. O terceiro, e último, era em uma área de mata dentro da Sede da Companhia. Os cães deveriam indicar o ponto exato onde as drogas estavam enterradas.

Tanto os cães em atividade quanto aqueles que estão concluindo o treinamento são submetidos aos exames. Nos testes realizados nesta quarta-feira (12), todos os binômios passaram com louvor. Agora, o cronograma de provas continua para que outros cães da Corporação recebam e renovem as suas certificações.

Com uma validade de dois anos, as certificações têm o objetivo de comprovar e manter a eficiência do serviço realizado pela Polícia Militar com o uso dos cães de faro. Atualmente, a PMES conta com um total de 79 cães policiais, distribuídos entre o Batalhão de Ações com Cães e o modelo de patrulha K9.