O Anuário de Finanças publicou nesta semana nos veículos de comunicação do Estado o levantamento das finanças dos Poderes Legislativos e Executivos. Há anos a Câmara de Anchieta aparece com um dos Legislativos com as maiores receitas do Estado, reflexo da arrecadação do município que, também, é uma das maiores. O repasse feito pelas prefeituras às Câmaras Municipais é proporcional a arrecadação do município. Neste ano, a Câmara foi eleita a mais cara por habitante (per capita).

Câmara de Anchieta é uma das mais produtivas do Estado do Espírito Santo,

Eficiência e transparência. Em 2017 a gestão da Casa trabalhou para ampliar a eficiência, transparência e a participação popular, finalizando o ano como uma das Casas Legislativas mais produtivas do Estado do Espírito Santo, alcançando a marca de mais de 1.200 produções legislativas no ano, dados publicados pelo site institucional no final do ano passado. Mas, ao mesmo tempo, reduziu os gastos com pessoal e com as despesas administrativas, diárias, passagens aéreas, cursos, entre outros.

Câmara de Anchieta é presidida por Tássio Brunoro

Assim, a Câmara de Anchieta conseguiu otimizar a prestação de serviços à população com a implantação de ferramentas que aproximam o cidadão do Legislativo, como o Câmara Sem Papel, aplicativo Participa Anchieta, entre outros, que contribuem para que o Legislativo seja uma das mais transparentes e de fácil acesso e controle popular do Estado.

De acordo com o balanço feito pelo Centro de Comunicação Institucional da Casa, em 2014 o número de acesso chegou a 30.768 mil e, em 2015, a 42.666 mil, um acréscimo de 38,67%. Em 2016 chegou 55.637 mil e, em 2017, aos 100.541 mil acessos. Esse número é 226,7% maior comparado entre 2014-2017.

Devoluções. Mas, a Câmara tem um histórico de devoluções milionárias aos cofres públicos. Na Legislatura anterior (2013-2016), o valor devolvido aos cofres municipais chegou à marca dos R$ 14 milhões ao final dos quatro anos. Além de todos os esforços feitos para a redução do custo administrativo, no final do ano de 2017, os vereadores aprovaram uma reforma administrativa que economizará, a partir deste ano, mais de R$ 1,5 milhão ao ano com folha de pagamento.

Vale ressaltar que a atual legislatura já devolveu mais de R$ 1,5 milhão e a Casa possui saldo de cerca de R$ 3 milhões. Prova disso foi a nota publicada no jornal A Tribuna, no dia 23 de julho, denominada de “Turma da Economia”, na coluna Plenário, onde coloca o Legislativo Municipal em destaque pela economia de R$ 1,8 milhão.

Observação: O levantamento publicado leva em consideração apenas o duodécimo recebido e não contabiliza as devoluções feitas pelas Câmaras no final do ano. 

Comments are closed.