Uma cobradora de ônibus registrou hoje (29), um boletim de ocorrência (BO) contra do vereador de Guarapari, Marcial Souza Almeida, mais conhecido como Dito Xaréu (PTB).

De acordo com Andréia Cirino Machado, 33 anos, que há três anos trabalha na empresa Asatur, por volta das 7h hoje, uma passageira que seria sobrinha do vereador, acompanhada por uma criança de colo, embarcou na região de Nova Guarapari para Meaípe.

Ela queria descer fora do ponto, sendo impedida pela cobradora. “Nós explicamos a ela que não poderia descer ali por causa de normas da empresa e da fiscalização. Além disso, o local poderia causar acidentes. Ainda expliquei a ela, que pedisse a um vereador para solicitar a definição de um ponto”, afirmou.

P1000526
Andréia Cirino Machado, a três anos trabalha na empresa Asatur. Foto Wilcler Lopes.

Segundo Andréia, ao descer a mulher disse que tinha um tio vereador. “Se é seu tio, então pede a ele”, disse a cobradora. Depois disso, o ônibus foi até o ponto final e voltou.

Nesse momento, o vereador entrou no ônibus. “Eu sou Dito Xareú”, teria anunciado o vereador. Ela respondeu. “Eu te conheço”. O vereador continuou. “Eu já liguei para a empresa, para o gerente e estou tomando as devidas providencias contra você”, teria afirmado o vereador.

A cobradora entendeu isso como uma ameaça ao seu emprego. “Pelo tom que ele falou, eu entendi que ele ia me mandar embora da empresa de vez. Você põe muito mais coisa na cabeça nessa hora. O que você vai entender numa hora dessas?”, pergunta ela.

1T070919.JPG
Angulo da câmera onde o vereador conversa com a cobradora.

Ainda de acordo com a cobradora, a cena toda, testemunhada por vários passageiros durou cerca de um minuto. “Na hora eu senti o abuso de poder dele. As coisas não são assim. Porque ele é um vereador, ele pode mandar um empregado, um trabalhador de uma empresa embora”, desabafou.

Sindicato. Diretores do sindicato dos rodoviários estavam acompanhando a Andréia enquanto ela registrava o boletim de ocorrência. Eles não quiseram se manifestar para a reportagem. Disseram apenas estar acompanhando o que vai ser feito.

Mas se disseram surpresos pela atitude do vereador, que já trabalhou em ônibus. “A categoria está revoltada. Ele alega que é da categoria e só está fazendo coisas para prejudicar. Não sei qual é a revolta dele. Ele não gostou de ser rodoviário eu acho”, disse um membro do sindicato que não quis se identificar.

Defesa. A reportagem do Portal27 procurou o vereador Dito Xaréu, que nos explicou a situação, dando a sua versão da história. Segundo ele, a cobradora teria dito a sua sobrinha, que a situação da mudança dos pontos na região, seria  culpa do vereador.

“Minha sobrinha me procurou e disse que ela estava usando o meu nome para falar que as mudanças dos pontos em Meaípe eram culpa minha. A única coisa que eu consegui para a região foi o semáforo. Agora o transito está mudando em toda cidade e não é por ordem minha”, disse ele.

Dito_1
Vereador Dito Xaréu negou que tenha ameaçado a cobradora.

O vereador confirmou que ligou para a empresa, mas segundo ele foi para pedir que os funcionários evitassem fazer comentários deste tipo. “Eu levei essa informação ao conhecimento da empresa. Eu como político, ela fazendo este tipo de comentário, está me prejudicando. Fique surpreso de saber de vocês, que ela registrou ocorrência contra mim”, disse.

Ainda de acordo com Dito, ele e a Asatur vivem em situação conflituosa, pois o vereador é ex-funcionário da empresa. “Eu trabalhei por sete anos na Asatur. Eu processei essa empresa três vezes, eu não tenho amigos lá”, disse.

O vereador diz que pode ser retaliação a sua pessoa, por parte da empresa e do sindicato, por conta de um projeto, de sua autoria, que está tramitando na Câmara sobre o transporte alternativo em Guarapari. “Na época da greve dos ônibus, o que salvou a cidade foi o transporte alternativo clandestino. Agora nos estamos propondo um projeto de transporte alternativo licenciado”, explica.

“Se provarem que eu ameacei, eu renuncio ao mandato”

Ao ser informado por nossa reportagem que existe um vídeo dele dentro do ônibus, dito afirmou estar Tranqüilo. “Claro que tem. Eu fui ao ônibus falar com ela. Tem testemunhas que viram e ouviram o que eu falei. Se falarem outra coisa estão mentindo. Agora se tiver gravação com áudio que prove que eu ameacei ela, eu renuncio ao meu mandato!”, declarou.

Veja o vídeo com o registro das imagens do vereador dentro do ônibus.

Deixe seu comentário