Em lugar do espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta; e será isto glória para o SENHOR e memorial eterno, que jamais será extinto. Is 55.13

Os espinheiros se desenvolvem em decorrência da terra seca e do clima. Podemos dizer também, da terra fraca. Existem também espinhos que se proliferam nos campos abandonados. Surgem no campo de trigo, como espécie de joio, estes espinhos brotam em lugares baixos.

Se o clima não é bom, não há produção de sementes, e sim, nascerá somente espinhos.

Os espinhos estão na maldição que veio sobre a terra após o pecado de Adão e Eva:

Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo” Gn 3:18

E os cardos: São plantas com no máximo um metro de altura, mas com folhas que tem espinhos. Numa plantação grande, aquilo é uma praga. Suas raízes se espalham para muitos lugares. Se restar apenas uma pequena parte, ela crescerá outra vez. É preciso o uso de herbicida, veneno para tentar matar estas plantas.

E os abrolhos? São pedras pontiagudas que ferem. Existem ilhas no Brasil com esse nome. O acesso a estas não é possível, porque furam os cacos e afundam a embarcação.

images (1)

Significa dizer que Deus deu uma sentença: “de hoje em diante nascerão cardos e abrolhos”, prevendo uma tragédia universal em função do pecado do homem. Não apenas um fato ligado aos vegetais porque estes surgiram como mutações posteriores.

O comentário da Bíblia de Estudo de Genebra sobre essa sentença punitiva de Deus sobre o homem ao amaldiçoar a terra (Gêneses 3:17), afirma que “o relacionamento natural do homem com a terra, dominando sobre a mesma, é revertido, ao invés de se submeter a ele, esta resiste a ele e, finalmente, o engole”. Esse é o trágico desfecho dos CARDOS E ABROLHOS.

Vivemos numa terra que está sob a maldição de Deus. Não é de admirar todos os desmoronamentos físicos e psíquicos, catástrofes naturais, perversões sexuais e crimes hediondos que vemos e que estamos constantemente sujeitos, como vítimas e como agentes ativos.

Em última análise, todo o mal que acontece na Terra é por culpa do próprio homem que resolveu, livre e deliberadamente, desobedeceu a Deus, atraindo para si e para sua descendência a morte e dificuldades. Essa culpa não é somente do primeiro homem (Adão). Certamente sentimos em nosso sangue correr o DNA da rebelião contra Deus.

Os frutos da desonra são: abrolhos, cardos e espinhos. São frutos da desonra do pecado na vida do ser humano.

Mas, onde se produzem estes espinhos? E quais são os tipos de terra? A terra é símbolo do coração humano, e os espinhos são obstáculos que vêm para tomar a benção do homem.

Em Mateus 13, Jesus conta a parábola do Semeador, e uma das sementes caiu entre espinhos, vejamos: “E outra parte caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram, e sufocaram-na. Mt 13:7

Mas, que tipo de espinhos eram estes que cresceram e sufocaram as sementes?

Mateus 13:22 nos responde: “E o que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera. O poder, a fama, o sucesso nos corrompe e seduz. Em todos os níveis sociais. Ao pensar em fama, logo vem a mente o jogador famoso, o político, o ator, mansos esquecemos do traficante do bairro, a garota que anda seminua, a pessoa que usa a fofoca como fonte de poder sobre outras pessoas.

images

A luta por poder ou riqueza, onde somos capazes de passar por cima das pessoas, sermos desonestos ou desleais.

São esses espinhos que produzem feridas mortais no meio da sociedade, da família e da igreja: “Porém os filhos de Belial todos serão como os espinhos que se lançam fora, porque não podem ser tocados com a mão”. 2 Samuel 23:6

A Palavra do Senhor afirma: “Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai

sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus; Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada. Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos. Hebreus 6:7-9.

Diante desse caos produzido por nós mesmos Deus libera uma Palavra para aqueles que tem sede da presença Dele: “O vós, todos os que tendes sede, vinde às águas…”Isaías

55:1. Deus prometeu que em lugar do espinheiro crescerá a murta. Eu nao sabia o que era murta e descobri na Wikipédia que:

“A murta é um arbusto grande ou arvoreta, que pode alcançar até 7 metros de altura. Muito utilizada para a formação de cercas-vivas. Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca ou branca-creme, com perfume que lembra jasmim e flor- de-laranjeira. Os frutos são muito atrativos para os pássaros. Na antiguidade, os ramos floridos de murta-de- cheiro eram usados para confeccionar arranjos que adornavam os cabelos das noivas. Era desidratada e usada com talco em bebes. Com propriedades medicinais, na cura de infecções, problemas de pele, considerada refrescante e purificadora.

É mencionada na Biblia em associação com a paz: Quando os judeus voltaram do cativeiro, dirigidos por Neemias, foram buscar ramos de murta e outras árvores ao monte das oliveiras, para a construção de barracas na festa dos Tabernáculos (Ne 8.15): fizessem passar pregão por todas as suas cidades e em Jerusalém, dizendo: Saí ao monte e trazei ramos de oliveiras, ramos de zambujeiros, ramos de murtas, ramos

de palmeiras e ramos de árvores frondosas, para fazer cabanas, como está escrito.

Zacarias viu na sua visão um bosque de árvores de murta, em lugar sombrio (Zc 1.8-11):

“Tive de noite uma visão, e eis um homem montado num cavalo vermelho; estava parado entre as murteiras que havia num vale profundo; atrás dele se achavam cavalos

vermelhos, baios e brancos. 1.9 Então, perguntei: meu senhor, quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei quem são eles.1.10 Então, respondeu o homem que estava entre as murteiras e disse: São os que o SENHOR tem enviado para percorrerem a terra.1.11

Eles responderam ao anjo do SENHOR, que estava entre as murteiras, e disseram: Nós já percorremos a terra, e eis que toda a terra está, agora, repousada e tranqüila”

Deus está afirmando que iria reverter a maldição do pecado. Deus nos ama: “Qual o lírio entre os espinhos, tal é meu amor entre as filhas”. Cânticos 2:2

A ponto de deixar colocar sobre sua cabeça uma coroa de espinhos: “e os soldados, tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram sobre a cabeça, e lhe vestiram roupa de

púrpura”. João 19:2

Jesus experimentou a dor de estar em meio aos espinhos no decorrer de toda a sua vida e terminou sua missão com uma coroa de espinhos sobre sua cabeça, para que a maldição dos espinhos fosse quebrada e para que nós pudéssemos experimentar a alegria de sermos curados! Esses versos descrevem, de forma simbólica, a alegria da

criação na ação redentora de Deus. Receba a alegria do Senhor nesse dia!

Comments are closed.