Oportunidade espaço decor
JB Padrão

A falta de pagamento aos funcionários já rendeu a Vista Group Network (VGN), empresa responsável pela cobrança do estacionamento rotativo em Guarapari, pelo menos 28 processos na justiça.

O advogado Tarcísio Ribeiro que representa os ex-colaboradores da empresa nestes processos relatou que além de  não receberem os pagamentos dos salários,  eles ficaram sem a rescisão contratual, o FGTS e  contribuição com o INSS e que por isso, processaram a VGN.

O advogado Tarcísio Ribeiro relatou que entrou com 28 processos contra a VGN, mas nenhum foi pago.

Responsabilidade solidária. Segundo ele, em aproximadamente oito processos o município foi responsabilizado a pagar porque não fiscalizou se a empresa estava cumprindo com as obrigações previstas no contrato. “Alguns os juízes dão a responsabilidade solidária para o município pagar e outros não. Só que o município recorreu e, infelizmente, quando chega em segunda instância o município acaba não sendo responsável. Se a empresa não paga, os clientes ficam no prejuízo não só  do recebimento como do INSS que não foi depositado e faz com que ele seja prejudicado lá na frente quando for computar o tempo para a aposentadoria dele”, disse Tarcísio.

Ele alega que os 28 processos foram julgados procedentes aos funcionários, porém  cerca de 15 que não estão em recurso  já deveriam ter sido pagos pela empresa, mas isso não aconteceu porque os responsáveis pela empresa mudaram diversas vezes e ela não teria patrimônio para realizar os pagamentos.

O advogado contou que já tentou bloquear os bens da empresa, mas não obteve sucesso.

“A VGN não tem patrimônio, os sócios não tem bens e não consigo receber. Tentei dentro da empresa primeiro, depois tentei os bens dos sócios, mas o sócio que encontrei é do Rio. Aí tentei bloquear alguns carros só que quando o oficial de justiça do Rio procurou os carros eles ou já foram vendidos ou não foram  localizados. Aí não tem como levar a leilão. A justiça já fez a busca para procurar dinheiro em toda  e qualquer instituição bancária do Brasil e também não achou nada. Não é possível que uma empresa atuante e devidamente ativa não tenha conta em banco. Tenho processos contra a VGN desde 2016. Cheguei fazer acordo  de alguns em que eles dividiam em cinco vezes, mas pagavam uma parcela e não pagavam as demais”, relatou o advogado.

Em entrevista ao Portal 27 nesta sexta-feira (13) a procuradora do município, Lúcia Roriz, relatou que responde seis a processos relativos ao rotativo e que já recorreu em cinco deles. A procuradora disse ainda que  já entrou com um pedido de liminar para suspender o serviço do estacionamento rotativo porque das irregularidades praticadas pela VGN. 



Procuradora Lúcia Roriz assinando o pedido de suspensão do rotativo. Foto: Rafaela Patrício

“Eles não estão locados nos locais que o decreto municipal prevê. Hoje eles só estão funcionando no Centro de Guarapari. Todos os demais locais sinalizados eles não cumprem. Eles estão em débito com a outorga onerosa e outro período que ficou por fora do parcelamento eles estão inadimplentes”, afirmou a procuradora.

O supervisor da empresa, Welver de Almeida Castilho, afirmou que a falta de agentes municipais dificulta o trabalho dos funcionários do rotativo e com isso a empresa não recolhe o suficiente para pagar os funcionários. Quanto aos processos que não foram pagos, ele afirmou que “isso é com a justiça. Quando a empresa começar a ficar viável garanto que todo mundo vai receber. Segunda-feira vamos ter uma reunião com a diretoria da empresa para ver o que vamos fazer porque do jeito que está não podemos continuar. Os caras tem que receber e estão no  direito deles, mas para a empresa pagar a prefeitura tem que ajudar com essas coisas que ela não está fazendo”, disse o supervisor da empresa.

Institucional Basic Idiomas
Banner Marcelo
Institucional MAllagutti
Institucional Karla
Institucional M Conveniências [banner top]

Institucional Flex Motors [banner final]
Transparência (novo) – 700 x 90


9 COMENTÁRIOS

  1. O que essa prefeitura faz é um absurdo,eu venho cobrando há muito tempo que colocaram um ponto de táxi no edifício Maestri no centro próximo ao Banco do Brasil no qual atrapalhou a calçada as lojas , são motorista que vivem brigando , a portaria ficou comprometida , existe formas de colocar próximo e não atrapalhar ninguém , mas o BARRINHA que foi comprado por eles não faz nada

  2. Isso é Guarapari, isso é Brasil, tanto os funcionários quanto às empresas,só prestam quando estão rendendo e jogando com a camisa do time, caso contrário não servem mais.
    E pra que rotativo em Guarapari?
    A cidade têm que ganhar dinheiro explorando o turismo e não os turistas e consequentemente nós moradores.
    E é claro que essa corja de políticos levam as cotas deles, já vi vereadores estacionando seus carros particulares e nem sendo abobadados pelos funcionários do rotativo. Eles são diferentes de nós?
    Vergonha é viver em uma cidade bonita por natureza e sermos contados por isso,as belezas da cidade não são méritos de nenhum político.
    Agora imaginem o Sr. Sérgio Mouro apurando as contas, contratos e tudo que dizeeepeito a política de Guarapari.
    Meu sonho!!!!!

  3. Ninguém deve .a prefeitura não o tem dívidas.
    Cpi dos show
    Falta de remédio
    Compra das cadeiras

    Cada coisa nessa cidade.

    Já está sendo ridiculo

  4. O município não faz a parte dela .não tem fiscal de trânsito muito menos não tem poder de fazer qualquer tipo de atuação. Se o município fizer a parte dela garanto que as coisas iam fluir.cobrar e fácil quero ver fazer parte dela.pois os erros não é só do rotativo, grande parte da parcela dos erros vem da prefeitura. Não há gestão descente.e fácil ir na rua tira foto ver se eles estão trabalhando. Em questão de processo quantos há prefeitura tem.E fácil expor o problema. Mas a e solução. Prefeitura seja coerente e honesta .
    Rotativo da Renda e emprego.
    Prefeitura tem que fazer a parte dela cumpri com sua parcela de culpa.não tem fiscais com bloco de notificação. Pessoas capacitadas. Cláudia antes de cobrança faz seu dever de casa.arruma sua casa antes . Prefeito e vereadores. Faça um gestão descente. Tanta coisa para se preocupar.
    Falta de remédio.
    Hospital que tá lá abandonado.
    Asfalto
    Saneamento básico.

    Agora a moda é ridicularizar o rotativo.

    O foco é outro.

  5. Nos meios políticos de Vitória, há boatos que os vereadores de Guarapari ganham uma beira desse dinheiro arrecadado, por isso essa vergonha não acaba e ao contrário cresce cada vez mais.

  6. Bem a justiça e a prefeitura sao culpados pq esse problema ja vem d tempos,o prefeito nao era pra ter permitido nao importa se tem contrato ate pq a prefeitura tinha como saber q a firma estava e sempre esteve inadimplemento com o municipio e com os trabalhadores….eu era uma boa funcionaria em quanto eu dava minha cara pra bater brigar pela firma nas rua…..depois q eu fui descobrindo como era o funcionamento da firma eu mudei meu jeito d trabalhar ate pq eu nao concordo se tem lei blz se nao tem ninguem e obrigado a cumpri…
    Fui demitida por nao participar da arrogância dos responsáveis da firma q na epoca queriam q o condutor do carro pagasse a força eu nao concordei com a forma. Fui avisada por vezes q meu rendimento tinha caído…..comecei a ter vergonha d ser funcionaria da firma com medo pq fui agredida nas ruas e avisada q eu nao iria receber,pois é caí na armadilha estou sem receber trabalhei 8 meses nunca foi depositado meu fgts meu inss e nao recebi nada….ganhei na justiça…mas a justiça nao fez nada isso ja tem 1 ano.

  7. Venham ver as demarcações de vagas aqui em setiba.
    Há marcação paralela, 45 graus, 90 graus???, Dos dois lados da rua, não permitindo a passagem de 2 veículos, marcação sobre marcação virou #.
    Só se acha funcionários em dias bem, muito bem, movimentados. Ou seja: único interesse é arrecadação. Nada de mobilidade
    Vejam também a sinalização vertical Una /Setiba. Os ônibus e carros não conseguem passar..
    Isso, que sou testemunha, sempre perdurou. Moro aqui há 15 anos.
    Adjetivo: vergonha, ou melhor, falta de vergonha.

  8. Lúcia Roris, faça este ato como se você estivesse salvando a população e a cidade de uma forma geral das garras deste disparate de Guarapari, ter rotativo, queria ver fazer isso em bairros mais simples.
    Hoje eles darão uma desculpa e amanhã como vai ficar toda a situação?

  9. Essa situação já era esperada, uma ve que esta mesma empresa saiu do último local que havia alugado no centro da cidade e saiu devendo a dona do estabelecimento, e principalmente quando vi vereadores já conhecidos por suasa índoles apoiando a cobrança e permanecia do rotativo na cidade, assim com diz minha mãe um pingo para quem saber ler é uma letra. E hoje estamos com a notícia que a prefeitura quer cancelar judicialmente a cobrança e as atividades da empresa do rotativo na cidade.
    Só não enxerga o cego e quem não quer ler.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here