O Estado do Espírito Santo passará a antever eventos naturais extremos, como chuvas fortes, com até 30 minutos de antecedência por meio do mais moderno Radar Meteorológico da América Latina, com alcance de até 240 quilômetros, instalado no município de Aracruz em parceria com a empresa Vale.

O equipamento integra o Centro Capixaba de Monitoramento Hidrológico (CCMH), uma das iniciativas do Programa Capixaba de Adaptação às Mudanças Climáticas, lançado nesta quarta-feira (27), no Palácio Anchieta.

Na ocasião, foi assinado entre o presidente da Vale, Murilo Ferreira, responsável pela execução do projeto, e o governador Renato Casagrande um Acordo de Cooperação Técnica para implementação do CCMH. Ambos receberam em mãos o primeiro relatório meteorológico para os próximos cinco dias emitido pelo Radar.

centrometeorologico_thiago (15)

O governador Renato Casagrande destacou que o conjunto de ações do Governo do Estado visa à diminuição das perdas decorrentes de eventos climáticos extremos e a redução da vulnerabilidade do Espírito Santo diante destas situações, já que o mesmo passa a ter mais capacidade para se antecipar aos fatos e trabalhar a mitigação dos danos.

“Apresentamos hoje parte de um conjunto de ações já em andamento no Espírito Santo, dentro do Programa de Adaptação às Mudanças Climáticas, que possui ações que vão desde a organização das defesas civis municipais ao reflorestamento de áreas degradadas, passando pela implantação desses equipamentos que nos garantirão antever eventos extremos em relação ao clima.

Sempre, com o foco no bem estar da nossa sociedade, na proteção dos capixabas e na preparação do Estado para um futuro melhor. O nosso radar é o mais moderno da América Latina, um equipamento eficiente e que também será auxiliar, no fornecimento de dados, ao trabalho de outros estados”, destacou o governador.

centrometeorologico_thiago (11)

O Centro

O CCMH é composto pelo Centro de Operações, que possui um supercomputador, e o Radar Meteorológico, que possui 240 km de raio de monitoramento e é um dos mais modernos da América Latina. Com este equipamento será possível emitir alertas precisos sobre as condições do tempo com até meia hora de antecedência.

Também integram o CCMH: a Rede de Monitoramento Meteorológico e a Rede Hidrológica, além das bases para a implantação de um Centro Integrado de Gestão de Risco de Desastres para que o monitoramento e o alerta atuem em conjunto.

“Uma das marcas desse projeto é inovação com sustentabilidade. Este foco muda um ciclo de desenvolvimento no Estado, onde ele é trabalhado como um pilar. Essa sustentabilidade tem como característica a transversalidade. É um projeto de Governo em que várias secretarias e autarquias são envolvidas trabalhando para atingir o mesmo objetivo”, comentou a secretária de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Diane Rangel.

Mudanças Climáticas

O Programa de Adaptação às Mudanças Climáticas é um programa estruturante do Governo do Estado. São ações previstas por ele: a reestruturação do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil; a elaboração de 17 Planos Municipais de Redução de Risco e Planos Diretores de Águas Pluvias/Fluviais e Projetos de Engenharia; e a implantação do Centro Capixaba de Monitoramento Hidrometeorológico (CCMH).

A previsão é que o CCMH comece a funcionar no primeiro semestre de 2014. Para sua criação, R$ 20 milhões foram investidos pelo Estado e R$ 40 milhões foram custeados pela Vale S.A.. O Radar Meteorológico entra em fase de testes, nesta quarta-feira (27), e está localizado no município de Aracruz, sendo considerado um dos mais modernos da América Latina. Por meio dele, será possível prever e monitorar o tempo com um grau de segurança e antecedência que possibilitem a prevenção de desastres. A previsão é de que o serviço esteja disponível online em um mês.

Controle Operacional

Outra ação conjunta é a instalação do Centro de Controle Operacional (CCO), que já funciona provisoriamente na sede do Incaper, em Vitória, dotado de um supercomputador (Supercluster). O monitoramento, que será feito 24 horas por dia, durante todo o ano, irá fornecer informações meteorológicas com previsão do tempo de curto prazo – que contemplará variações verificadas num intervalo de 3 a 12 horas – e de curtíssimo prazo – que mostrará possíveis variações meteorológicas com até 30 minutos de antecedência.

Futuramente, ele será transferido para um novo edifício, onde funcionará também a Defesa Civil com o objetivo de que seja criado o Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres.

Para integrar o CCMH foram instaladas 20 Estações Hidrológicas e mais 45 Estações Meteorológicas, sendo 25 delas instaladas pela Vale. A modernização do Sistema de Monitoramento Hidrometeorológico irá permitir medir a temperatura, pressão, precipitação de chuvas, velocidade e direção de ventos de forma integrada a um sistema de satélites para operação em regime ininterrupto.

Ou seja, com os dados fornecidos pelo Radar Meteorológico, por satélites, pelo Sistema Hidrometeorológico e pelos modelos estatísticos de previsão do tempo, o CCMH poderá emitir boletins do tempo mais precisos.

Deixe seu comentário