Atenta às reclamações dos moradores, a Câmara Municipal de Anchieta criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan). A decisão foi tomada na sessão do dia 21 de julho, com aprovação de oito parlamentares, e terá o vereador Geovane Meneguelle como relator. O objetivo da CPI é averiguar a política tarifária e a qualidade da execução dos serviços básicos previstos no contrato de concessão, como o fornecimento de água e o tratamento de esgoto.

VEERADOR-GEOVANE
Vereador foi indicado para conduzir as investigações sobre a execução dos serviços pela Companhia.

“Vamos analisar as cláusulas do contrato para saber se estão sendo cumpridas corretamente. Existem fortes indícios de que isso não está acontecendo. Além disso, queremos rever a política de preços”, garante Geovane. Ele será o responsável por investigar se há irregularidades ou não e emitir um parecer no relatório final da CPI. A comissão vai cobrar da Prefeitura informações sobre o contrato de concessão.

O protesto feito por centenas de moradores sobre o Rio Benevente contra a falta de água, em janeiro deste ano, e o aumento nas taxas de água e esgoto também influenciaram a abertura da investigação.

cesan
O objetivo da CPI é averiguar a política tarifária e a qualidade da execução dos serviços .

O texto do requerimento de criação da CPI nº 262/2015 elaborado pelos vereadores cita: “consideramos que a criação de uma CPI não deve ser a regra da atuação legislativa, mas uma atitude a ser tomadas em momentos extremos. Chegamos a um desses momentos, infelizmente. A Cesan sistematicamente vem evitando cumprir o seu dever contratual de prestar informações aos poderes municipais”.

Para a criação da CPI a Câmara precisava de 1/3 das assinaturas dos 11 parlamentares. Apenas os vereadores Válber Salarini (PSDB), Rosemary Pires Vasconcelos (PSB) e Terezinha Vizzoni Mezadri (PV) não assinaram o requerimento de criação. Por critério partidário, o presidente da Câmara elegeu Beto Caliman (PRP) como presidente e Professor Robinho (PTdoB) como membro para acompanhar Geovane Meneguelle na condução dos trabalhos.

 

Deixe seu comentário