Em reunião extraordinária realizada na tarde desta quinta-feira (15), no Palácio Anchieta, para avaliar o impacto das fortes chuvas que têm caído no Estado, o governador Paulo Hartung convocou representantes da Secretaria de Estado da Agricultura e do Incaper; do Departamento de Estradas de Rodagem (DER); do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil Estadual; e da Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social; da Casa Militar; e da Superintendência de Comunicação.

No encontro, foram apresentados os dados atualizados a respeito dos impactos das chuvas e traçado o plano de ação para os próximos dias.

A direção do Incaper declarou que o volume de chuvas nas últimas 24 horas foi muito expressivo e que a ocorrência de chuvas deve se estender por todo o período de verão. Em algumas áreas, as chuvas já estão acompanhadas de rajadas de vento forte, o que acarreta a queda de galhos e árvores.

Durante a reunião, o governador Paulo Hartung orientou a criação de um grupo de trabalho

Durante a reunião, o governador Paulo Hartung orientou a criação de um grupo de trabalho para fazer o acompanhamento permanente dos acontecimentos. Hartung ressaltou que o Estado tem vivenciado fenômenos naturais extremos em um curto período de tempo.

“Estamos acompanhando e apoiando os municípios no atendimento à população afetada. Hoje convoquei uma reunião de trabalho envolvendo diversas áreas: do Incaper, que cuida da parte meteorológica, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Casa Militar para fortalecer a ação do governo. Volto a pedir a todos que atendam aos alertas da Defesa Civil”, alertou Hartung.

“Os fenômenos extremos têm trazido junto adversidades para a população, em especial os agricultores capixabas. O Governo do Estado tem atuado na recuperação de nascentes, matas ciliares e na ampliação da cobertura florestal com os Programas Reflorestar e Águas e Paisagem, mas é necessário a população rever suas relações de consumo com os recursos ambientais”, ponderou.

Prefeito de Anchieta Marcus Assad acompanhou a situação das chuvas na cidade.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Fabiano Bonno, destacou que o Governo do Estado está preparado para atender qualquer ocorrência por conta das chuvas, mas reforçou sua preocupação com a desmobilização de algumas coordenações municipais, por conta da troca de prefeitos:

“O primeiro contato da população é com a Defesa Civil Municipal, que tem pleno conhecimento das áreas de risco. O Espírito Santo é o único estado do país que possui o mapeamento de todas as áreas de risco. Um instrumento importante para a atuação preventiva em caso de chuvas. A previsão é de que as chuvas continuem por todo o restante de dezembro e sigam até março. Pedimos aos atuais prefeitos que mantenham suas equipes e que façam uma transição com os novos eleitos, para evitar descontinuidade do trabalho em andamento”.

Outro alerta é sobre as áreas de encostas. Em decorrência da seca que atingiu o estado nos últimos três anos, o solo estava muito seco. Quando chove forte, a terra não absorve a água e a terra começa a deslizar. Por isso, é tão importante que os municípios estejam com suas unidades de Defesa Civil estruturadas, acrescentou o coronel Bono.

Na reunião, também foi apresentado um relatório com os impactos das chuvas sobre a malha rodoviária estadual. As ocorrências mais comuns têm sido queda de barreiras e árvores, e o DER-ES está atuando para garantir o fluxo de veículos nas estradas. O diretor-geral do DER-ES, Enio Bergoli, ressaltou que equipes estão de plantão, monitorando as rodovias estaduais ao longo de todo o Estado.

“Estamos trabalhando para minimizar os impactos das chuvas no dia a dia das pessoas. Permaneceremos com nossas equipes nas rodovias, e pedimos que os motoristas redobrem a atenção na condução dos veículos”, disse.

Comments are closed.