Com um investimento de mais de R$ 370 milhões, o Governo do Espírito Santo assegura a população capixaba mais qualidade de vida por meio de ações voltadas a mobilidade urbana e infraestrutura. Além da Grande Vitória, mais 11 municípios do interior capixaba serão beneficiados, compreendendo uma malha rodoviária de mais de 130 quilômetros.

Essas ações fazem parte do Programa de Mobilidade Metropolitana (PMM) e do programa de Ampliação e Requalificação de Estradas (PAR).

Guarapari. Em Guarapari o Governo do Espírito Santo vai realizar obras de restauração na ES 060. As obras compreendem um trecho de 9,20 quilômetros de extensão, localizados entre o trevo de Setiba e a Rodovia ES 060 (Avenida Jones dos Santos Neves) que deverão receber tratamento de drenagem e nova pavimentação.

Thiago GuimarãesSecom-ES2
Casagrande recebeu autoridades para explicar investimentos. Foto Thiago Guimarães-Secom

Ciclovia. Além disso, será construída ciclofaixa com 2,5 metros de largura, possibilitando o deslocamento seguro de ciclistas no trecho. O valor previsto para as obras é de, aproximadamente, R$ 11 milhões.

download (11)

Grande Vitória.Entre as novidades anunciadas na manhã desta quarta-feira (18), pelo governador Renato Casagrande, está a ampliação e reforma da Avenida Leitão da Silva, associada a melhorias em vias do entorno, que ganharão novo tratamento e requalificação.

“Os programas estão sendo executados com velocidade e com investimentos altos. A Avenida Leitão da Silva é uma obra do PMM, que não é um programa de governo, mas sim de Estado. Nós já entregamos outras obras importantes para a mobilidade entre o ano passado e este, que também fazem parte deste programa. No interior do Estado, o Governo tem se dedicado a executar obras do PAR que ofereçam acessibilidade, integram os municípios do interior e estimulam o desenvolvimento regional”, ressalta o governador.

Thiago GuimarãesSecom-ES
“O Governo tem se dedicado a executar obras do PAR que ofereçam acessibilidade, integram os municípios do interior e estimulam o desenvolvimento regional”, ressalta o governador.

A Avenida Leitão da Silva, considerada importante via alternativa à avenida Nossa Senhora da Penha, na capital, será ampliada e reformada e, para isso, foi lançado o edital de licitação da obra, que deve ser concluído neste ano para então ser assinada a ordem de serviço, que dará início a obra com duração prevista de 18 meses. A nova avenida está orçada em R$ 69.927.802,18 e terá três faixas por sentido, calçadas multiuso para pedestre e ciclovia e novos passeios.

O secretário Fábio Damasceno disse que a reforma e ampliação da avenida Leitão da Silva é uma obra considerada pré-BRT, pois irá permitir a mudança do trânsito dando suporte para a avenida Nossa Senhora da Penha, que terá os corredores exclusivos para ônibus, melhorando a estrutura do transporte coletivo.

A avenida ganhará nova sinalização horizontal e vertical, pavimentação e parte da galeria localizada na via será coberta. As ruas no entorno da Leitão da Silva serão requalificadas no trecho próximo à Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes.

“O Programa de Mobilidade Metropolitana (PMM) tem obras por toda a Grande Vitória e a Avenida Leitão da Silva faz parte deste grande investimento do Governo do Estado. Os moradores de Vitória e municípios vizinhos que utilizam as principais vias da Capital para se locomover serão beneficiados pelas intervenções que estão sendo realizadas. Já entregamos obras na Serra, Cariacica e Vila Velha, outras novas obras estão sendo anunciadas. Novos modais de transporte também estão previstos dentro do programa e em breve, serão apresentados à população capixaba”, disse Fábio Damasceno.

No interior capixaba

Os municípios do interior também serão beneficiados com obras de reabilitação, restauração e implantação de novas vias. Todas as intervenções irão garantir melhores condições de tráfego nas vias já existentes, desafogando perímetros e criando novas alternativas seguras para o trânsito de veículos, pedestres e ciclistas.  As nove obras lançadas beneficiam, diretamente, 11 municípios localizados em seis microrregiões em todo o Espírito Santo.

“Todas as obras são realizadas a partir de um plano diretor rodoviário que nos guia. É após a realização de estudos bastante detalhados, com informações de fluxo de veículos, condições físicas de pavimento e muitas características bastante técnicas que os trechos são definidos e os tipos de obras também. Além disso, temos um diálogo estreito com as comunidades e os representantes dos municípios, para que a realidade e os anseios da população sejam atendidos”, afirmou a diretora geral do DER, Tereza Casotti.

Deixe seu comentário