A população de Guarapari começa a sentir outro efeito da paralisação dos caminhoneiros, a falta de gás de cozinha. A greve já dura sete dias e apesar das propostas do Governo Federal, ainda não tem data para acabar.

Dos 10 distribuidores consultados por nossa reportagem, apenas quatro possuem botijas disponíveis para venda. Na JB Gás e água Mineral, localizada no Aeroporto, o gás acabou na sexta-feira (25) e hoje chegaram apenas 10 que estão sendo revendidas por R$ 65,00, ou seja, R$ 5,00 mais caro que antes da paralisação porque os proprietários também compraram o produto com 15% de aumento.

A paralisação dos caminhoneiros resultou na falta de gás nas distribuidoras de Guarapari.

Um distribuidor, que preferiu não ser identificado, relatou que está sem gás para vender há três dias. Ele confirmou que o produto está sendo repassado para eles com aumento e decidiu não comprar para não ter que vender mais caro. “Acho que é uma falta de respeito com o consumidor porque está todo mundo lutando para abaixar os preços então não posso vender mais caro que antes”.

No Tião Gás, no Itapebussu, o botijão também acabou na sexta-feira (25) e hoje o proprietário, Sebastião Simões,  foi até Vila Velha comprar o produto para revender. “O que estou levando vai acabar hoje mesmo porque os clientes estão na porta esperando para comprar”, disse o dono da distribuidora.

No  JS Gás, localizado no Adalberto Simão Nader, a situação se repetiu. Foi preciso trazer as botijas de Piúma para vender na cidade saúde e mesmo assim elas não são suficientes para atender a todos os pedidos. Porém, na outra loja do mesmo dono, a Rede Pit Stop, ainda tem 10 botijas.

Recebimento do gás. No Papaleguas Gás só havia a suficiente para entrega e o proprietário também foi tentar comprar as botijas em outra cidade. Até mesmo na Praia Gás, que é representante da Supergasbras, o produto está em falta. “Conseguimos as botijas com um caminhão que estava há 4 dias parado na manifestação e teve a autorização dos caminhoneiros para nos entregar o gás, mas em menos de duas horas vendemos tudo. Está previsto para chegar mais amanhã só que não é nada certo”, relatou o responsável pelo depósito, Antônio Júnior.

Outro distribuidor que vai voltar a ter gás disponíveis para venda é o Beto Gás, localizado no Kubitschek. Eles estão sem o produto desde sábado (26), mas vão receber 100 botijas ainda está noite.

Deixe seu comentário