O pai de uma aluna do ensino fundamental de uma escola pública de Guarapari entrou em contato com o Portal 27 para fazer uma denúncia. Segundo ele, mesmo o ano letivo estando já em seu segundo semestre, os alunos de algumas escolas da Prefeitura ainda não receberam os livros didáticos aos quais teriam direito.

“O que dizer da maioria dos alunos do ensino fundamental municipal que, até hoje, já no meio do ano, ainda não tem livros fornecidos pela prefeitura – material didático? O que dizer desses professores que insistem em não mandar nenhuma tarefa para casa sob o pretexto de que o que eles ensinam em sala de aula os pais não acompanham e, por isso, eles não mandam exercícios?”, diz o pai que prefere não se identificar.

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Ele ainda faz uma crítica a forma como a situação da educação vem sendo conduzida no munícipio. “De onde vem tanta incompetência e descaso com a educação? Como essas crianças poderão competir no futuro em igualdade no mercado de trabalho com os alunos de escolas particulares? Eles não aprendem nada. É um absurdo. Não vou mudar a minha filha de escola. O que tem que mudar é a mentalidade desses maus professores, da secretária de Educação e dos que trabalham na SEMED”, afirma ele.

Resposta

A Prefeitura confirmou a falta do material didático, porém disse que o erro é do Ministério da Educação (MEC), de acordo com a nota, a quantidade de material enviado pelo Governo Federal é baseada do Censo 2012. “O Censo não leva em conta o crescimento do número de alunos (em 2013, 8% em Guarapari). Entretanto, o município realizou o levantamento da defasagem de materiais e encaminhou para que o MEC (Ministério da Educação) realize a compra dos livros didáticos”, explicou a assessoria de imprensa.

Ainda segundo a nota, a questão dos exercícios para casa é de responsabilidade da unidade. “De acordo com a Gerência Pedagógica, todas as escola tem autonomia no trabalho pedagógico realizado. Entretanto, a Secretaria Municipal da Educação recomenda que sejam enviadas, no mínimo, duas atividades extraclasses. Não é recomendado o envio de atividades todos os dias para não haver sobrecarga e comprometimento do desempenho dos alunos”, explicam.