O Solidariedade (SD) vai indicar o médico neurologista Guilherme Rocha, de 27 anos, para disputar a prefeitura de Guarapari em 2016. Filho de médico e de família tradicional da cidade, Guilherme é pré-candidato, se diz preparado e conhecedor das dificuldades de Guarapari. “O meu envolvimento da política vem desde o meu tempo de estudante. Sempre tive um engajamento político grande. Fui muito bem acolhido no partido e diante disso, junto com o apoio dado, resolvi encarar esta empreitada”, afirmou ele ao Portal 27.

Guilherme Rocha
O médico Guilherme Rocha, de 27 anos, vai disputar a prefeitura de Guarapari em 2016. Foto: Wilcler Lopes/portal27

Como médico, Guilherme não deixou de comentar a situação da saúde de Guarapari, onde ele já trabalhou e diz ter vivenciado experiências negativas. “Já fui até ameaçado com uma arma na Upa de Guarapari, quando era para ter quatro médicos tinha apenas eu trabalhando. Depois disso fui para o setor privado”, desabafou.

Guilherme e Gilberto
Guilherme e o presidente do Solidariedade de Guarapari, Gilberto Pinheiro. Foto: Wilcler Lopes/portal27

Ainda segundo ele a situação é grave. “Guarapari hoje só tem estrutura para casos de baixa e média complexidade. Se um paciente com um caso de alta complexidade aparecer, temos que levá-lo para Vitória. A atual conjuntura da saúde de Guarapari é frustrante”, disse e foi além. “Você perder uma vida porque fez de tudo, é uma coisa, mas perder uma vida por não ter o que fazer, por falta de recursos é difícil. Uma cidade de 120 mil habitantes e você não tem um leito de UTI”, critica.

Parcerias. Guilherme acredita que é possível fazer uma boa gestão em Guarapari. Para isso, ele cita as Parcerias Público Privadas (PPPs). “Nós sabemos que as prefeituras não dispõem de verbas suficientes para manter os serviços. Mas nós temos as parcerias público privadas que são empregues hoje no mundo inteiro. Por que não trazer para cá? ”, pergunta.

Praia de Bacutia.Foto João ThomazelliPortal 27
“Guarapari é o principal balneário do Espírito Santo. Nosso turismo é fraquíssimo”. Foto João ThomazelliPortal 27

Ele diz que essas parceiras uniriam setores e resolveriam problemas. “Guarapari é o principal balneário do Espírito Santo, mas nosso turismo é fraquíssimo”, afirma para em seguida completar. “Seu eu trago uma gama de investidores para Guarapari a nível de turismo, eu consigo dinheiro na parceria público privada, para estabelecer um serviço descente de saúde no município”, afirma.

Segundo Guilherme gestão pública e gestão privada não são incompatíveis. “A minha maior dificuldade é entender porque a visão de gestão pública não é a mesma de uma empresa privada. Uma prefeitura nada mais é do que uma empresa para o povo. Eu tenho que fazer que aquela empresa gere lucro, que será revertido em serviços para o povo. Esta é uma das minhas maiores motivações para entrar na política”, declarou.

Como pré-candidato a prefeito, Guilherme afirma que pretende se deslocar da atual conjuntura política da cidade. “O país está passando por uma necessidade de mudança. A conscientização política do povo está mudando gradativamente. A ideia é trazer um grupo de pessoas sem vícios políticos. O problema da política é a politicagem. É isso que a gente não quer fazer. Se eu venho trazer politicagem, eu venho ficar na mesmice”, finaliza.