Guarapari é o destino capixaba mais procurado pelos turistas durante o verão. No entanto, pensando na segurança de quem mora e frequenta a cidade, o capitão Rodrigo Lourencini, do 10º Batalhão da Polícia Militar, informou que o balneário não comporta mais de 2 shows por noite no verão.

“Se faz necessário ter no máximo dois shows grandes por noite”, diz PM.

“Não há necessidade de pegar um sábado de janeiro e colocar quatro shows grandes, como teve no último verão. É ruim para segurança pública, para o morador e para o turista. Prejudica todo mundo. Inclusive a PM deixa de atender os bairros por conta desse monte de show e deixa de atender as praias da cidade”, comentou Lourencini.

A fala dele foi durante a audiência pública ocorrida na última terça-feira, 10, para discussão da regularização de shows na cidade.

“Mesmo colocando agentes de segurança privados do lado de fora, tem que ter acompanhamento da PM e agentes da prefeitura. Assim se faz necessário ter no máximo dois shows grandes por noite”, disse o capitão.

A audiência foi proposta pelo presidente da Câmara, Enir Gordin e aconteceu na última terça,10.

Estiveram presente empresários de casas de shows e realizadores de eventos, secretários de Postura e Trânsito, Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros, e lideranças comunitárias. A audiência foi proposta pelo presidente da Casa de Leis, Enis Gordin.

“Nós fizemos uma convocação, para que a população viesse discutir esse assunto que é muito importante para nossa cidade. Devido as ocorrências do último verão: atropelamentos, shows fora de locais que seriam mais ideais, nós resolvemos fazer essa convocação para que a população possa realmente falar suas necessidades”, disse Enis.

Segundo o secretário de Postura e Trânsito, para que um evento seja realizado na cidade dentro da Lei, é necessário pelo menos 20 dias de antecedência para que o processo tramite na Prefeitura.

“Para que os shows sejam realizados em Guarapari, são necessários pelo menos 20 dias para serem autorizados pelos órgãos competentes da Prefeitura, como secretaria de Turismo, Postura e Trânsito, Vigilância Sanitária e Meio Ambiente. Independente do porte do evento, é preciso que o processo tramite em todas essas secretarias”, disse.

Destacou ainda que em caso de eventos em locais abertos, é necessário que passe pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

 

 

 

Deixe seu comentário