A Polícia Federal no Espírito Santo deflagrou na manhã desta quarta-feira, 05, a Operação SAVE, com objetivo de combater difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças. Pelo menos seis pessoas foram presas em flagrante. Uma das prisões foi realizada em Guarapari.

A operação contou com a participação de 54 Policiais Federais, sendo realizado o cumprimento de 09 mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados. Um dos presos era membro de um grupo internacional de WhatsApp, que espalhava arquivos de sexo explícito, desarticulado pela Interpol da Espanha em 2016. No grupo, havia investigados da América do Sul, América Central e na Europa. O alvo brasileiro mora no Espírito Santo.

Homens foram presos durante a “Operação Save”, da Polícia Federal

A investigação teve origem na Delegacia de Defesa Institucional, com base em informações fornecidas pela INTERPOL, dentre outras fontes, bem como através de monitoramento da rede mundial de computadores e teve por fim o combate regional aos delitos de exploração sexual contra criança e adolescente que vem ocorrendo, através de difusão via internet por investigados que vem atuando neste Estado.

Foi através das informações repassadas pela Interpol que se iniciou o monitoramento no Espírito Santo, que chegou também aos outros cinco presos, que não têm ligação com o grupo, mas que também portavam essas imagens. Os locais das prisões foram em Cariacica, Serra, Vitória e Guarapari, na região da Grande Vitória.

Os investigados, responderão no país pelos crimes de posse e compartilhamento de arquivos contendo exploração sexual de criança e adolescentes, todos previstos na Lei 8069/90, cujas penas podem variar entre 4a 10 anos de reclusão, (art.241-A e art.241-B)

Comments are closed.