Na noite desta quarta-feira (17), moradores de Guarapari participaram de uma manifestação pacífica a favor dos sinos da matriz Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A movimentação aconteceu porque um morador da cidade entrou com ação no Ministério Público para que o volume das badaladas dos sinos fosse abaixado, uma vez que o volume alto estaria incomodando sua família.

O pároco da igreja, padre Diego Carvalho, agradeceu a manifestação dos religiosos, que eram de diversas denominações. “Pastores, espíritas, dos centros de candomblé, que abraçaram essa causa. Essas pessoas fizeram isso como homens e mulheres de boa vontade. Os sinos fazem parte de uma tradição católica e eu estou aqui para defender a fé católica, como estaria à disposição de outras religiões de outros segmentos do próprio cristianismo. A palavra de Deus diz que quando você tem alguma coisa contra o seu irmão, que você deve procurar o seu irmão e conversar com ele. Nunca vieram me procurar para reclamar de nada que diz respeito ao sino”.

Pastor. Representando a 1ª Igreja Batista de Guarapari, o pastor Raphael Abdalla fez parte do movimento a favor do sino. “A tradição do sino dos nossos irmãos católicos é uma tradição milenar e ela não pode ser atrapalhada sob hipótese alguma. Atrapalhar a tradição do sino é condenar uma sociedade a ruína, porque uma sociedade sem tradição está fadada ao fracasso. É uma questão de liberdade de crença e nós precisamos nos posicionar”, afirmou.

Fiéis se manifestaram a favor do sino em igreja de Guarapari. Foto: Roberta Bourguignon

Decibéis. A corporação responsável pelo sino da igreja mensurou os decibéis emitidos pelo sino. Segundo o padre, o volume está de acordo com a lei, e a igreja aguarda que a prefeitura também meça os decibéis das badaladas do sino. A prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura (Semag), informou que não há impedimento na legislação municipal, para o funcionamento do sino da igreja, uma vez que trata-se de uma manifestação religiosa e seu funcionamento é amparado por lei.