Banner TOP
JB Padrão

O Conselho Regional de Odontologia (CRO), fez uma ação de fiscalização em Guarapari e identificou uma série de irregularidades na rede municipal odontológica da cidade. O Conselho deu o prazo de até 30 dias para que a prefeitura se regularize.

“Foram detectadas falhas no processo de esterilização, infraestrutura inadequada, além de flagrante de materiais e insumos com data de validade expirada. Em algumas USs o cirurgião-dentista atendia sem o auxílio de ASB, contrariando a Resolução CRO-ES 03/17, e em outras unidades foram identificadas ASBs sem registro junto ao CRO-ES. O município não possui coordenador de saúde bucal e as unidades de saúde não têm um responsável técnico”, disse o conselho.

O Conselho identificou uma série de irregularidades e deu o prazo de até 30 dias para que a prefeitura solucione.

O CRO deu determinou o prazo para que a prefeitura tome providências. “A PMG acordou um prazo de 30 dias para adequação, priorizando de imediato a regularização da infraestrutura e das condições de trabalho para os profissionais das unidades de saúde, a nomeação de um cirurgião-dentista como responsável técnico das USs, e regularização das ASBs e nomeação de cirurgião-dentista para o cargo de coordenador de saúde bucal”, afirmou.

Caso essas demandas não sejam cumpridas em 30 dias, o CRO diz que vai acionar o Ministério Público Estadual e também a Vigilância Sanitária do Município.

Lúcia Novaes, conselheira Municipal de Saúde, disse que o conselho vai abrir uma comissão para vistoriar para verificar se estão ocorrendo atendimento no município.

O Portal 27 procurou a prefeitura, que através de nota, disse que “A Secretaria Municipal de Saúde desconhece a informação sobre a suspensão dos serviços pelo CRO-ES. Até o momento a administração não foi notificada da necessidade de interrupção dos serviços.

Em verdade, toda a região metropolitana está em processo de fiscalização do Conselho Regional de Odontologia (CRO-ES) por solicitação do Grupo de Apoio Operacional do MPES, entretanto, principalmente para fiscalizar a regularidade dos profissionais cadastrados naquele Conselho.

A Secretaria Municipal de Saúde, tendo conhecimento dessas visitas, solicitou agenda com o responsável pelo CRO-ES no dia 26/07 onde foi esclarecido pontos de melhorias e adequações por parte da municipalidade, que serão analisadas dentro do prazo legal, sem prejuízo da atenção em saúde odontológica prestada aos pacientes.

Alguns serviços por sua vez, estão em fase de adequação e modernização do sistema de atendimento e esterilização, tendo em vista a implantação de novo POP (Procedimento Operacional Padrão) da Odontologia Municipal, entretanto, os profissionais dentistas estão garantindo a devida atenção aos pacientes conforme necessidades individuais”, alegou a prefeitura.

Institucional Basic Idiomas
Institucional M Conveniências [banner top]
Banner Marcelo
Institucional MAllagutti
Institucional Karla

Transparência (novo) – 700 x 90
Padrão

4 COMENTÁRIOS

  1. Fiquei sabendo que, na Unidade de Saude no Bairro Jabarai.

    Tem dentista que atende pacientes do Bairro Portal, e para Jabarai mesmo está sem dentista ha 8 anos.

  2. PERGUNTA:PORQUE SERÁ QUE A SENHORA SECRETÁRIA DE SAÚDE NÃO VISTORIOU PESSOALMENTE ESSAS INSTALAÇÕES DE ODONTOLOGIA NOS RESPECTIVOS POSTOS DE SAÚDE DE GUARAPARI?
    FALTA DE TEMPO ?ELA COMEÇOU A SER SECRETÁRIA AGORA.
    AH DEIXA QUE EU MESMO RESPONDO:ELA E SEUS FAMILIARES COM CERTEZA NÃO NECESSITAM DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NESTES POSTOS DE SAÚDE, ENTÃO NÃO PRECISA SER VERIFICADO, VISITADO POR ELA.
    PARABÉNS A SECRETÁRIA DE SAÚDE QUE FOI OMISSA EM NÃO VERIFICAR ESSES ATENDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EM NOSSO MUNICÍPIO.
    JÁ QUE UMA VEZ SE OS APARELHOS NÃO FOREM ESTERILIZADOS CORRETAMENTE PODEM TRANSMITIR DOENÇAS A OUTROS PACIENTES E PRINCIPALMENTE A AIDS.
    #REPÚDIO AO DESCASO.

  3. É um município que só terá jeito quando toda essa escória ( Edson Magalhães e companhia ) sumir desse lugar ; pois , do contrário ficará acontecendo tudo isso novamente .
    Esse CRO-ES tá totalmente errado em acionar a Vigilância Sanitária do município é pura perda de tempo se a mesma faz parte da Secretária de Saúde .
    Ministério Público daqui também é outra perda de tempo , pois são todos conivente com o prefeito . No final é sempre a população que toma no rabo.
    Cambada de malditos .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here