O deputado Edson Magalhães (DEM), solicitou ao Governo do Estado a construção de uma Escola de Ensino Médio no bairro Santa Mônica, em Guarapari. Disse o deputado que é imprescindível que o Executivo Estadual proporcione mais condições de acesso escolar aos Bairros da região norte de Guarapari.

EdsonOficial
Deputado que é imprescindível melhor acesso escolar aos Bairros da região norte de Guarapari.

Além do mais, esta necessidade foi recentemente reiterada pelos Conselheiros da “Escola Estadual Leandro Escobar”, que encaminharam ao Deputado, solicitação nesse sentido. O deputado Edson ressalta a necessidade de ser edificada uma escola que contenha toda a infraestrutura necessária ao atendimento pedagógico em plenitude, como: salas de aula amplas, quadra de esporte, auditório, refeitório, laboratório de informática, biblioteca, espaço de convivência.

O entendimento do deputado vai além da construção física da escola, pois afirmou que “a escola proporciona conhecimento e formação de um espírito crítico, colabora com a redução da violência, fomenta junto aos seus alunos o senso de justiça e a compreensão dos direitos e deveres em uma sociedade democrática, ou seja, forma cidadãos”, disse Edson.

Por último, o deputado comentou sobre a necessidade de se planejar as novas edificações escolares de forma a atender à proposta pedagógica de tempo integral, dada a importância desse novo formato.

 CPI do Transcol

O deputado Edson Magalhães (DEM) é o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que vai apurar denúncias de fraudes na licitação do Sistema e Transporte Coletivo (Transcol). O vice-presidente da CPI é o deputado Almir Vieira (PRP) e o relator o deputado Euclério Sampaio (PDT).

Cpi Transcol_presidente_relator_02032015_alta_Reinaldo
Deputados vão investigar denúncia. Fotos: Reinaldo Carvalho

A composição foi definida em reunião extraordinária no início deste mês (2), no plenário Dirceu Cardoso. O grupo que tem 90 dias para apurar as irregularidades no transporte público se reunirá ordinariamente às quartas-feiras, ao meio-dia, no plenário Rui Barbosa.

“Não estamos aqui para fazer acusação. Existe uma denúncia, nós vamos apurar. Evidentemente não vamos tratar somente desse assunto. Isso vai abrir margem para que possamos realmente tratar de outras questões, como a superlotação e buscar melhorias para o transporte”, esclareceu Edson Magalhães.