O professor Anderson Belinasse, teve seu carro foi roubado na madrugada desta segunda-feira (02), em frente à sua casa, no bairro Olaria. Desesperado, ele anunciou a perda do veículo nas redes sociais e se tornou alvo de golpistas, que quiseram ganhar dinheiro em cima de seu problema. Eles só não contavam que a Polícia Militar acharia o veículo antes que eles pudessem concluir o golpe.

O carro foi encontrado sem rodas e peças do motor no Morro da Macumba, no bairro São João.

“Recebi uma ligação de um homem que me cobrou R$1500,00 para informar o paradeiro do meu carro, ele pediu para que eu sacasse o dinheiro e o encontrasse no mercado do peixe. Percebi logo que era um golpe”, diz.

O professor conta também que recebeu uma segunda ligação, mesmo depois de já ter localizado seu veículo. “Pouco depois que a polícia encontrou o meu carro ainda recebi uma ligação de outro homem dizendo que um funcionário dele tinha comprado meu carro e que me devolvia com o documento e tudo caso eu o pagasse. Mas como sabia que era outro golpe nem dei muito assunto”, comenta.

O carro de Anderson foi encontrado ainda na manhã desta segunda-feira (04), no Morro da Macumba, no bairro São João, sem as rodas e algumas peças do motor. De acordo com informações da PM, no momento em que os policias avistaram o carro, dois homens correram e conseguiram fugir, mas a polícia conseguiu prender um morador do bairro, de 33 anos, que também furtava as peças veículo.

Depois de passado o susto, o professor contabiliza o prejuízo. “O carro foi roubado justamente no primeiro dia que minha esposa ia começar um tratamento de saúde em Vitória. Mas graças a Deus um primo deu carona e ela não precisou perder o início do tratamento. Já comprei as rodas de ferro para o carro, recebi a doação de três pneus. Agora tenho que conseguir mais um, mais umas peças do motor e ainda pagar o guincho para retirar ele da delegacia. Mas agradeço que o carro tenha sido encontrado, se não o prejuízo poderia ser muito maior”, ressalta.

Anderson fala que ficou surpreso com a rapidez em que seu carro foi encontrado. “Eu não tinha nem esperança de achar, o trabalho dos polícias foi muito importante. Meu tio, que é sargento em Aracruz, estava na cidade e ajudou na localização do veículo.

Deixe seu comentário

Comments are closed.