O Portal 27 Comunidades tem recebido muitas reclamações sobre a demora no atendimento dos postos de saúde em Guarapari. Na manhã de ontem (29), um morador da cidade entrou em contato com nossa redação para afirmar que precisou ir à Unidade de Saúde Dr. Roberto Calmon, no centro da cidade durante três dias seguidos, até conseguir vacinar sua mãe de 82 anos.
O Portal 27 Comunidades tem recebido muitas reclamações sobre a demora no atendimento dos postos de saúde em Guarapari.
Falta estrutura. Hoje finalmente terminou o drama de Humberto Soares. Ele conta que na segunda e na terça-feira desistiu de esperar por atendimento em função da desorganização e da longa espera para sua mãe que não tem condições de ficar tanto tempo na fila, em função da idade avançada. “Serviço tumultuado e desorganizado devido a falta de estrutura do local e falta de funcionários. Temos no posto duas enfermeiras atendendo todas as demandas, verificação de documentos, emitindo comprovantes de vacina, aplicando da vacinas, tirando dúvidas gerais (que não são poucas) e distribuindo senhas”, afirmou.
 

Obras. Humberto afirma que o atendimento das enfermeiras é bom e elas não têm culpa da falta de suporte, quando uma sai para almoço, a situação se complica mais ainda, pois fica apenas uma para dar conta de todo o serviço. “Não aparece nenhum responsável para sanar os problemas, e o local ontem ainda estava obra. Com um pedreiro e um ajudante manipulando cimento e areia em meio aos pacientes”, afirmou.

Ele conta que na segunda e na terça-feira desistiu de esperar por atendimento em função da desorganização e da longa espera para sua mãe
Aguardando. Não tendo sucesso no atendimento por dois dias seguidos, hoje Humberto decidiu pegar a senha e deixar sua mãe aguardando em casa. “Fiquei lá mais ou menos uma hora e quarenta minutos aguardando até chegar a vez dela, aí liguei para minha filha que a levou de carro lá uns dez minutos antes de ela ser atendida, ela recebeu a vacina tudo direitinho”, afirmou se referindo à vacina de gripe.
 
Humberto decidiu pegar a senha e deixar sua mãe aguardando em casa.

Humberto continua seu desabafo. “Os funcionários não têm culpa nenhuma, são educados, mas é uma sobrecarga enorme de trabalho num ambiente insalubre completamente fora de contexto”, afirmou se referindo ainda ao local provisório onde o posto está instalado e aos problemas estruturais como tomadas aparentes e problemas com fiação também aparecendo. 

Resposta. Entramos em contato com a Prefeitura Municipal de Guarapari para verificar as questões levantadas pelo morador da cidade. Segue nota explicativa da Prefeitura. 
 
“A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que devido à campanha nacional de vacinação contra a gripe a demanda aumentou bastante, principalmente pelo fato de que as pessoas acabam deixando para os últimos dias. A Semsa ressalta que foram feitas vacinações em dias, horários e locais especiais para atender a demanda, mas mesmo assim, o fluxo de pessoas nessa última semana está bem intenso.
 
 
A Semsa informa que o teto do corredor da unidade de saúde precisou de manutenção, isso foi feito durante dois dias e já foi concluído. Esse serviço não atrapalhou o atendimento ao público, que funcionou normalmente. 
 
Camurugi
 
Na Unidade de Saúde, a campanha de vacinação acontece até sexta-feira (31), de 7h às 15h. Ainda, nos dias 02, 03 e 04 (Dia D) de maio, o bairro recebeu uma ação especial de vacinação na igreja católica”.