O Portal 27 comunidades foi acionado por moradores do bairro Andana, que fica em frente à Iguape, com acesso pela BR 101. Eles estão sofrendo com uma decisão da empresa ECO 101 acerca da duplicação daquela via. 

Bierica Garcia Doriguete que é moradora de Andana alerta sobre os riscos que todos estão correndo para entrar no bairro, uma vez que as vias de acesso dos moradores ao bairro estão interditadas. “A obstrução foi realizada sem informação prévia e eles deixaram apenas uma guarita sem sinalização”, afirmou. 

Moradores reclamam do fechamento das vias de acesso ao bairro. Foto: Roberta Bourguignon

“Quase morri”. A moradora contou ao Portal 27 que por pouco não sofreu um acidente. “Eu moro em Andana e preciso atravessar a rodovia para chegar ao trabalho, em Iguape. Saí pela manhã às seis e meia, consegui utilizar a saída que tinha, pois eles haviam obstruído duas e ficou apenas uma. Fui almoçar onze e meia e essa estrada estava fechada, porém, de longe, em meio à BR 101 não havia sinalização nenhuma, eu apenas dei seta para entrar como de costume, porém eu quase fui derrubara por uma carreta, eu simplesmente me joguei para onde tinha um monte de terra para conseguir passar ilesa. Inclusive, como não tem acostamento, tive grande dificuldade para manobrar e voltar, porque as carretas passam a todo momento”, afirmou a moradora reclamando que a empresa deixou apenas uma “guarita muito pequena”, em frente à entrada de Iguape, por onde ela conseguiu passar de moto. 

Bierica entrou com contato com a empresa Eco 101, tanto por telefone, quanto por e-mail e afirmou que a informação recebida é “que as rotatórias serão realizadas no bairro de Barro Branco, a aproximadamente três quilômetros da nossa entrada. Tudo vai ser fechado, só vai ficar aberta a entrada de quem vem do sentido Guarapari, ou seja, os moradores não vão poder utilizar esse acesso”, lamentou Bierica lembrando, inclusive que a Prefeitura Municipal considera que no bairro passa a rota do Turismo, por ser o único acesso que liga a BR 101 à Rodovia do Sol, “ou seja, todo mundo que quiser sair do bairro vai ter que ir pelo Perocão, que dá aproximadamente seis quilômetros, ou a gente vai ter que descer e ir em Barro Branco fazer a rotatória depois de três quilômetros”. 

Obras na BR 101 prejudicam moradores. Foto: Roberta Bourguignon

Projeto sem aprovação popular. “Além do descaso com a comunidade, porque ninguém foi comunicado desse projeto, não tem sinalização e eu quase morri. Então eu acredito que uma vida para as autoridades não é nada. Hoje provavelmente eu seria mais um número se tivesse acontecido algo, mas estou fazendo a minha parte como cidadã de informar que existem moradores naquele bairro e que eles estão querendo fechar o acesso”, finalizou Bierica que gravou um vídeo chamando atenção para o que está acontecendo em seu bairro.

Conversamos também com o vereador Denizart Nascimento, que esteve no local e disse que é preciso deixar uma passagem para os moradores e turistas terem acesso ao bairro. “Enquanto estiver obra, essa válvula de escape vai ficar, mas precisamos discutir um contorno ali. O pessoal de Andada precisa ir para Iguape levar as crianças para escola, uma pessoa passa mal e precisa ir para o hospital, como é que vai fazer? É preciso ter acesso fácil a BR 101. As pessoas também pegam ônibus ali. Sem essa entrada, será um transtorno”, indagou o vereador. 

Resposta. Acionamos a Eco 101 que tem a concessão da rodovia para averiguar o projeto da empresa para acesso ao bairro, perguntar se a população foi consultada e saber sobre a ausência de sinalização. Recebemos a seguinte resposta:

“A Eco101 esclarece que o local que foi fechado – para dar andamento às obras de duplicação no trecho entre os municípios de Viana e Guarapari – era um acesso desativado de um posto de combustíveis. A concessionária ressalta que 170 metros após, há um acesso que liga a BR-101 à comunidade, que inclusive teve a sinalização reforçada pela empresa que executa as obras. A concessionária afirma que toda obra de grande porte, como é a duplicação neste trecho, gera alguns transtornos. Contudo, a empresa ressalta que tenta minimizar os impactos causados aos usuários e está aberta ao diálogo. Inclusive, informa que a comunidade de Iguape já entrou em contato com a concessionária, que vai agendar uma reunião para entender e esclarecer as questões dos moradores da região”.

Deixe seu comentário

Comments are closed.